100 anos Ruth de Souza: Centenário da atriz é marcado por atividades e intervenções artísticas

0
1013

Para celebrar a primeira atriz negra a pisar no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, um marco histórico para a artes e cultura do Brasil, o Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo realiza 100 de Ruth de Souza: um sonho que se move no tempo – conjunto de atividades gratuitas que acontecem em comemoração ao centenário da atriz. Durante o mês de maio, giras de conversa em ambiente online e intervenções artísticos visuais ocupam alguns espaços da capital paulista.

O centenário da Ruth de Souza precisa ser celebrado nos quatro cantos do país. A sua vida e obra têm a ética, a coerência, e o discurso vinculado a sua prática como fundamentos de sua arte. São valores raros. Foram anos de dedicação à cultura brasileira, e o Festival, que já a homenageia de forma permanente, a partir deste mês e ao longo ano irá realizar algumas ações para comemorar os seus 100 anos”, contou Gabriel Cândido, que assina com Ellen de Paula a idealização do Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo.

Idealizadores_Dona Ruth_foto de Luzia Gondim2.jpg
 Ellen de Paula e Gabriel Cândido contam sobre a realização do Festival para Dona Ruth em 2019        Foto : Luiza Godim

Além das ações do festival em celebração ao centenário, Gabriel e Ellen colaboraram, ainda, com o material especial que o Itaú Cultural sobe no dia 12 de maio em seu site www.itaucultural.org.br, para homenagear Ruth em sua data de nascimento. Eles deram depoimentos sobre a atriz, apresentam a carta entregue a ela em 2019, falando sobre a ideia do festival, e a primeira das 100 cartas que serão escritas para Ruth até a realização do próximo Dona Ruth, previsto para o segundo semestre deste ano.

Mesmo que tenha falecido em 2019, Ruth de Souza segue viva na memória e no coração da população brasileira através do legado da sua obra inscrita na história do país. Marcada por sua qualidade técnica em cena e pelo seu pioneirismo na luta pela dignidade da população negra a emblemática atriz coleciona atuações e personagens inesquecíveis que lhe renderam reconhecimento nacional e internacional.

Ruth de Souza foi a primeira atriz negra a pisar no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro com o espetáculo “O Imperador Jones” (1945), realizado pelo grupo Teatro Experimental do Negro (TEN). Por sua atuação no filme “Sinhá Moça” (1953), tornou-se a primeira brasileira indicada como melhor atriz em uma premiação internacional, no Festival de Veneza de 1954. É a primeira atriz negra a protagonizar uma telenovela, em “A Cabana do Pai Thomás” (1969).

Desta forma, em mais de 70 anos de carreira, a “Dama Negra da Dramaturgia” se tornou uma artista exemplar, passando a ser considerada responsável pela abertura de caminhos para atrizes e atores negros até os dias atuais. 

Idealizado por Ellen de Paula e Gabriel Cândido, o Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo teve a sua primeira edição em 2019 sediada no Sesc Interlagos. A edição trouxe mais de 20 atrações entre Espetáculos de Teatro, Leituras Encenadas, Leitura Dramática, Performances, Contação de Histórias, Intervenção Artística, Show, Giras de Conversa, Quilombo Artístico e Ato Femenagem.

Em 2020, o Festival ganhou uma edição online e cerca de 25 atividades integraram a programação gratuita com 10 trabalhos artísticos entre Espetáculos, Experimentos Cênicos, Performances e Show – totalizando 20 sessões – 3 Giras de Conversa e 1 Quilombo Artístico Pedagógico. Os espetáculos de teatro, experimentos cênicos, performance, show e as giras de conversa foram transmitidos ao vivo, pelo YouTube.

Programação

Gira de Conversa: Viva, Ruth de Souza!

Quarta-feira (05/05)

Abrindo a programação do “100 anos de Ruth de Souza: um sonho que se move tempo”, Aysha Nascimento conversa com Ellen de Paula e Gabriel Cândido sobre as atividades de celebração do centenário da Ruth de Souza, as relações da Dama Negra da Dramaturgia com a construção do Dona Ruth: Festival de Teatro Negro de São Paulo, e do legado deixado pela atriz para as futuras gerações de artistas negros no Brasil. 

Com Aysha Nascimento, Ellen de Paula e Gabriel Cândido 

Horário: 20h

Local: Instagram: @donaruth.ftnsp – Live 

Intervenção Visual: 100 anos de Ruth de Souza

 Quarta-feira (12/05) e Quinta-feira (13/05)

Tendo como tema a vida e obra da Ruth de Souza, serão realizadas em muros da cidade projeções a laser da imagem da atriz, bem como trechos de sua biografia e frases marcantes ditas ao longo de sua carreira. Esta ação tem o intuito de criar uma itinerância de projeções pelas regiões norte, sul, leste e oeste de São Paulo. 

Quarta-feira – 12/05

Local 01 :Território Casa de Cultura Raul Seixas  

Horário: 19h 

Transmissão ao vivo pelo instagram: @donaruth.ftnsp 

Local 02: Território Casa de Cultura Vila Guilherme – Casarão

Horário: 22h 

Transmissão ao vivo pelo instagram: @donaruth.ftnsp

Quinta-feira – 13/05

Local 01: Território Casa de Cultura M’Boi Mirim 

Horário: 19h 

Transmissão ao vivo pelo instagram: @donaruth.ftnsp

Local 01: Território Casa de Cultura do Butantã 

Horário: 22h 

Transmissão ao vivo pelo instagram: @donaruth.ftnsp

Gira de Conversa: Uma estrela negra no Teatro Brasileiro

Quarta-feira (19/05)

Nesta Gira de Conversa, a atriz Aysha Nascimento e o professor e pesquisador Júlio Claudio da Silva, tecem caminhos de celebração da vida e da obra de Ruth de Souza a partir de fatos marcantes de sua carreira e do contexto histórico em que a sua geração estava inserida. 

Com Aysha Nascimento e Júlio Claúdio da Silva

Horário: 20h

Local: Instagram: @donaruth.ftnsp – Live

Lançamento do registro audiovisual da intervenção visual + poema de Luz Ribeiro

Quarta-feira (26/05)

Composição de imagens, sons e poesia produzidas em homenagem aos 100 anos de Ruth de Souza.   

Local: Instagram e Facebook: @donaruth.ftnsp e Youtube.com/DonaRuthFestivaldeTeatroNegrodeSaoPaulo 

Comments