Uma dupla de cantores inventa caso de racismo para promover sua música

0
4469
Elisama e Junior - Foto: Reprodução Instagram

Tem gente indo longe demais para ganhar engajamento. Na tarde de sábado começou a circular um vídeo, onde uma suposta diarista negra estaria sofrendo ataques gordofóbicos e racistas. Ela então usou suas redes sociais para denunciar o patrão que a filmou e estava zombando de uma pessoa “preta, gorda e de cabelo duro” que queria ser cantora famosa.

Todo mundo ficou revoltado com o teor do vídeo, entre eles a influenciadora Camilla de Lucas.

Em pouco tempo a verdade veio a tona. Elisama Alves é cantora e não doméstica e o “patrão” é seu amigo de longa data Junior Launther. Os dois fizeram a pegadinha para chamar a atenção das pessoas para uma música que eles estão lançando juntos, que se chama “Me respeita”.

“Nós somos cantores e atores (artistas) e queremos levar a nossa voz e o que temos para dizer para as pessoas. Ser desconhecido é como não ter voz… ainda mais no país que vivemos. Sem dinheiro e sem NINGUÉM nos apoiando, decidimos por criar uma situação (que, a propósito, ja aconteceu comigo-Flor) que chamaria atenção das pessoas e assim, conseguiríamos dar voz a nossa arte”, explicou a cantora no perfil do amigo.

Eles fizeram um outro vídeo explicando que foi tudo de caso pensado para viralizar.

“Criar um vídeo fake, soltar na internet, para que as pessoas compartilhasse e pudessem me ‘hatear’ e causar esse caos foi a forma que a gente encontrou para fazer as pessoas ouvirem”, disse o Junior.

Muita gente não gostou.

O tom do vídeo original despertou várias emoções em pessoas que lidam com racismo e gordofobia de forma cotidiana, o famoso gatilho que é real e tem consequências.

Comments