Um de Nós Está Mentindo: Cooper Clay merece um spin off

0
Um de Nós Está Mentindo: Cooper Clay merece um spin off
Imagem: reprodução

A série ”Um de Nós Está Mentindo” chegou na Netflix em outubro do ano passado, e desde então fez a cabeça do público teen. Com um roteiro que mistura Clube dos Cinco com Eu Sei O Que Vocês Fizeram No Verão Passado, a produção é uma adaptação do best seller de mesmo nome, escrito por Karen McManus.

Na trama, quatro adolescentes se veem envolvidos em um homicídio, após a misteriosa morte de um colega de sala. No entanto é em um deles que vamos focar agora: Cooper Clay (Interpretado por Chibuikem Uche). E o motivo? Apesar da série não ter um protagonista declarado entre os personagens principais, ele é o que mais se destaca, por viver um personagem LGBT fora do padrão branco de Heartstopper ou Me Chame Pelo Seu Nome, em uma história igualmente diferente com um tom de suspense e investigação.

Cooper e Kris (reprodução)

Aos 17 anos, Cooper Clay é um dos melhores atletas do ensino médio de sua escola, mas isso vem junto com um grande fardo: Por causa do preconceito do time de beisebol, ele não pode assumir sua homossexualidade e, por isso, finge um relacionamento com sua melhor amiga, Keely, a única que sabe de seu segredo. Apesar disso, ele tem um namorado com quem se encontra secretamente, Kris, um aluno da faculdade vivido pelo ator Karim Greene.

Entretanto, para os dois, ele ainda mantém um assunto em sigilo: A passagem que teve na polícia em sua antiga cidade. Na verdade esse é um mistério que demora a ser revelado até mesmo para os telespectadores, mas quando o motivo vem à tona, traz uma carga ainda mais pesada para o protagonismo de Cooper: Ele foi preso após se defender de um ataque homofóbico. Mesmo sendo vítima, precisou sair fugido pois não poderia contar para a sua família ou para a polícia o que aconteceu, já que ninguém sabia que ele era gay.

Com um tom jovem e leve, esse núcleo da serie toca em assuntos pertinentes como o machismo nos esportes, a sensibilidade do homem negro, homofobia, violência policial, questões familiares e o se assumir LGBT do jovem preto com um pai (interpretado por Alimi Ballard) que não aceita o filho como ele é. Com certeza, inclusive, esse núcleo merecia até um spin off com maior foco no relacionamento de Cooper e Kris, que sem sombra de duvidas são os personagens que mais dão abertura para uma nova produção.

E você, já assistiu o título? O que achou?

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display