“Síndrome da mulher branca desaparecida”: Apresentadora polemiza ao falar sobre cobertura do caso Gabby Petito

0
“Síndrome da mulher branca desaparecida”: Apresentadora polemiza ao falar sobre cobertura do caso Gabby Petito

Para Joy-Ann Reid, a mesma atenção não é dada a casos de desaparecimento de pessoas negras.

A jornalista e apresentadora da MSNBC, Joy-Ann Reid causou uma polêmica ao criticar a cobertura da mídia sobre o desaparecimento e morte da youtuber e influenciadora Gabby Petito, no que ela chamou de “síndrome da mulher branca desaparecida”. A apresentadora diz que “nenhuma família deveria enfrentar esse tipo de dor” e que “a família Petito merece respostas e justiça”, mas questionou porque casos de pessoas negras desaparecidas não recebem a mesma atenção da mídia e comoção da população.

“Mas a forma como essa história cativou a nação deixou muitos se perguntando, por que não a mesma atenção da mídia quando pessoas de cor desaparecem?”, questionou. “Bem, a resposta na verdade tem um nome: Síndrome da mulher branca desaparecida. O termo cunhado pela falecida e grande Gwen Iffil para descrever a mídia e o fascínio público por mulheres brancas desaparecidas como Laci Peterson ou Natalee Holloway, enquanto ignora casos envolvendo pessoas desaparecidas negras”, acrescentou Reid.

Daniel Robinson desapareceu há dois meses e o caso não teve repercussão na mídia americana. Foto: Divulgação.

Na sequência do programa, a apresentadora chamou duas entrevistadas de organizações que cuidam buscam chamar a atenção para casos de pessoas não-brancas desaparecidas e citou o caso de Daniel Robinson, um geólogo negro desaparecido há mais de dois meses, e que a família precisou contratar um detetive particular para conseguir respostas sobre o desaparecimento. “Eu nunca tinha ouvido sobre este caso até que um amigo me enviou e esta é exatamente a questão”, disse Joy-Ann.

Depois do posicionamento, a apresentadora recebeu muitas críticas nas redes sociais.

Comments

No posts to display