Estamos na semana do meio ambiente, e a gente vem reforçar o quanto a natureza é o que nos mantém vivos, o quanto nos ensina e trocamos energeticamente com ela. Você já deve ter ouvido ou pronunciado a expressão “cuide do seu próprio jardim e deixe que as borboletas virão”. Não é só sobre o tempo das coisas, mas também do quanto o seu emocional, a sua mente – seu jardim – precisa estar em equilíbrio e harmonia. A natureza provém de tudo para nossa nutrição e tudo que precisamos fazer é se abrir e interagir com essa energia. 

A magia com plantas e das ervas se deu em um tempo em que não havia remédios, e elas eram a única fonte de cura. No livro “O poder das Folhas”, Diego de Oxóssi cita que “a ciência arcaica do uso das plantas sobreviveu ao tempo e nos foi transmitida pelos sábios guardiões dessa sabedoria oculta, passando de geração em geração”, esses guardiões eram as as figuras das rezadeiras, feiticeiras, parteiras, curandeiras, bruxas, avós sábias que sempre sabiam alternativas de como melhorar uma dorzinha aqui e ali, ou então falava pra tomar banho de alfazema e rosa branca para tirar o quebrante ou colocar um galho de arruda atrás da orelha para o mau olhado. Importante ressaltar que essas pessoas sofriam retaliações e eram vistas de forma marginalizada pela sociedade, e por isso, sempre moravam distante das cidades e mais perto das matas, onde eram procuradas sempre às escondidas em momentos cruciais de doenças. 

Foto: Renato Manganello.

Os rituais com a natureza não tem relação com uma religião específica, mas sabe-se que principalmente os cultos das religiões de matriz africana são realizados a partir e na mata, pois os orixás são divindades que representam os elementos da natureza. Usa-se da energia das plantas e das árvores para encontrar a cura, o equilíbrio, a purificação e a sabedoria e em rituais de iniciação. Conforme é apontado no livro “Bruxa Natural – Guia Completo de Ervas, Flores, Óleos Essenciais & Outros Magias”, não existe um conjunto de conhecimentos formais ou escritos, o conhecimento é passado de geração em geração.

Com tanta coisa acontecendo no mundo, nos perguntamos “como adota práticas espirituais no dia a dia?”. E esse é o grande desafio, mas também a nossa escolha diária. É uma forma de recolhimento, onde damos uma pausa, respiramos, nos refazemos e voltamos com toda força para encarar os dias. Podemos utilizar os elementos naturais da natureza em forma de plantas, ervas e óleos essenciais para trazer bem-estar físico, emocional e espiritual. Pode trazer esses elementos no chá e na comida (se atente quais são comestíveis) ou preparar um banho, um escalda pés ou aromaterapia, que usam de óleos essenciais (OE’s) extraídos de troncos, folhas, flores, raízes, sementes e frutos. 

A seguir algumas sugestões de plantas e ervas que podem ser encontradas a granel ou em óleos essenciais para você abrir seu coração, se conectar com seus ancestrais e seguir a guiança interior, aquele sopro no ouvido, aquele pensamento que vem e fica. Prepare o seu ambiente e crie o seu próprio ritual com incenso, velas e uma música especial. 

Foto: Camilla Prado

  • Alecrim: limpeza, proteção e ajuda na concentração. Indicado para combater o desânimo.
  • Arruda: usada para banhos de proteção.
  • Artemísia: usada para proteção, adivinhação e cura, desperta o sagrado feminino. Ativa os poderes psíquicos. Ajuda na exaustão mental, proporciona segurança, força e auxilia a enfrentar opressões e julgamentos sociais.
  • Benjoim: atrai prosperidade. 
  • Camomila: usada para cura, purificação, acalma a ansiedade e acalma as crianças. Desperta a intuição, abre o canal para sentir as emoções e nos entregar. Ajuda a dissolver a raiva. 
  • Canela: cura, amor, sucesso, purificação, proteção, dinheiro e consciência psíquica.
  • Erva-Doce: usada para despertar coragem, força e limpeza. 
  • Gerânio: amor, cura, proteção, compaixão e fertilidade. Limpa ressentimentos e cura feridas emocionais. Indicado para medo, insegurança, timidez, carência afetiva e depressão. Desperta a consciência do perdão, libertando a si próprio e aos outros. Ativa a energia feminina.
  • Hortelã: limpa raiva, ressentimento e apego. Ajuda a digerir emoções e traz a clareza para a mente processar e entender. Esfria quando a cabeça está quente. 
  • Lavanda: é tranquilizante, acalma e ajuda com a ansiedade e a depressão, traz sabedoria e paz. A Alfazema é da mesma família, ambas são ótimas para ter aquele sono gostoso, inclusive para as crianças. Nos conecta com os anjos da guarda/guardiões.
  • Louro: proteção, purificação, ajuda na resistência e controle mental. Desperta a criatividade e a intuição, trazendo segurança para reivindicar e vivenciar nosso brilho e poder pessoal sem medo de ataques exteriores.
  • Manjericão: indicado para fadiga mental. Estimula a energia masculina e o entusiasmo. Desperta o desejo de realizar e impulso para tomar iniciativa.
  • Olíbano: ajuda a amparar a alma e a curar angústia. Desenvolve a compaixão. Desperta elevação da consciência e autoconhecimento.
  • Rosas: indicada para cura e restauração. Desperta o amor-próprio. Atrai amor e boa sorte. 
  • Sálvia: indicada para introspecção  e purificação de pensamentos. Fortalece a comunicação com o espiritual. 
  • Sândalo: reduz o estresse e a hiperatividade. Facilita introspecção e meditação. Ajuda a ter paciência e determinação. Trabalha sexualidade em nós, seja reprimida ou exacerbada. Traz a confiança para ouvir a intuição. 
  • YlangYlang: Antidepressivo e afrodisíaco. Transcendência e conexão anímica através dos sentidos e do corpo. Indicado também para insônia e tratamento do medo da intimidade.

Referências bibliográficas: 

Oxóssi, Diego de., – O Poder das Folhas: banhos, defumações & magias – Arole Cultural, 2020.

Murphy-Hiscock, Arin – Bruxa Natural: guia completo de ervas, óleos essenciais e outras magias – DarkSide Books, 2021.

Verônica Alves – @houhou

Comments