Projeto Brasil Afroempreendedor capacita empreendedores

2269
791

Donos de pequenos negócios, microempreendedores individuais (MEI) afro-brasileiros e representantes de comunidades negras remanescentes de quilombo serão capacitados em 12 estados brasileiros durante dois anos. O projeto Brasil Afroempreendedor, Desenvolvimento e Fortalecimento do Empreendedorismo Afro-brasileiro foi lançado nessa segunda-feira (5) no Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo. O projeto, uma iniciativa de inclusão das populações afro-brasileiras no desenvolvimento do país, é uma parceria do Sebrae, Instituto Adolpho Bauer (IAB) e do Coletivo de Empresários e Empreendedores Negros de São Paulo (Ceabra/SP).

Durante a cerimônia de lançamento, o presidente do Sebrae destacou a importância de desenvolver uma política empreendedora, oferecendo informação e conhecimento aos afrodescendentes. “O tema do empreendedorismo, em especial dos afrodescendentes, é muito importante para o Brasil. Tenho certeza de que, a partir dessa experiência, alcançaremos resultados muito importantes” afirmou.

Luiz Barretto ressaltou que os afrodescendentes têm registrado os maiores índices de crescimento no empreendedorismo brasileiro. “Das 40 milhões de pessoas que ascenderam à nova classe média, a maioria é formada por afro-brasileiros”, destacou. “Precisamos ter muita informação e capacitação para superar as barreiras das dificuldades legais e culturais e vencer preconceitos. Mas os brasileiros, em especial os afrodescendentes, sabem o que é enfrentar desafios no seu dia a dia”, disse. “O desenvolvimento brasileiro não pode existir sem a participação dos afrodescendentes”, finalizou.

Além do presidente do Sebrae, o lançamento do projeto contou com as presenças de ministro  da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, do presidente do Coletiva de Empresários e Empreendedores Afro Brasileiros (Ceabra), do presidente da Associação Nacional de Empresários e empreendedores Afro Brasileiro (Anceabra), da secretária municipal adjunta de Promoção da Igualdade Racial da cidade de São Paulo, Matilde Ribeiro, entre outros.

Cronograma

O projeto será desenvolvido em três etapas: levantamento e publicação de dados sobre os empreendedores afro-brasileiros, com a seleção e capacitação da equipe do projeto; formação de redes de apoio e realização de 12 seminários estaduais; e, por fim, será feito o monitoramento e disseminação da iniciativa.

Consultores atuarão nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Paraíba, Goiás e Amapá. Serão selecionadas iniciativas empreendedoras para participar de 12 seminários estaduais no segundo ano do projeto. Devem participar cerca de 1,2 mil empreendedores, dos quais 500 serão selecionados como modelo de negócios para o fortalecimento da rede nacional de empresários e microempreendedores individuais afro-brasileiros.

As iniciativas selecionadas terão acompanhamento específico do Sebrae e da equipe do projeto, com ações de formação e capacitação. Além do fortalecimento da rede nacional, o projeto pretende fornecer as bases para a construção de uma Política Nacional de Fortalecimento do Empreendedorismo Afro-Brasileiro, estruturando propostas de programas de Apoio aos Empreendedores Afro-Brasileiros.

Como participar

Para participar do Programa os interessados devem procurar as sedes do CEABRA e do SEBRAE em cada Estado. Em S. Paulo, devem fazer contato com a consultora nacional do Projeto, Aparecida dos Santos, no telefone (11) 3333-1066. E-mail: aparecida.dossantos@yahoo.com.br.

Comments

Comentários