Projeto “Alpiste de Gente” planta a revolução por meio da poesia

0
3030

“Alimento de pássaro engaiolado”, essa é uma das definições que o cantor, ator, poeta, vlogger e modelo Jairo Matos usa para definir um dos seus mais sensíveis projetos. “O Alpiste de Gente”, um canal que fala de afetividade, opressão, normas e padrões estabelecidos, mas de forma poética.

Por Silvia Nascimento

Enquanto o “Diário Preto”, primeiro canal de Matos, um dos vocalistas da Banda Aláfia, era mais combativo e agressivo, o novo projeto usa o jogo das palavras para levar a reflexão de temas pertinentes à sociedade atual. “ A poesia é eficaz e abre caminhos da mente e no coração das pessoas”, defende Matos.

O projeto começou este ano, com postagens no Facebook e tem mais de 40 poesias postadas, que também podem ser vista no canal do Youtube.   “Falamos do empoderamento de mulheres negras, do cabelo, da questão homo-afetiva, do sorriso, da ausência do sorriso, mas sempre dentro de uma lógica provida de sentimento e de um amor, que eu mesmo busco, que está pautado no amor universal, não em lados”.

Offline

No Centro Cultura São Paulo, foram feitos alguns encontros com leituras das poesias, evento que dura em média uma hora. “Eu coloco uma cadeira, leio as poesias e levo as pessoas a participarem, se abraçarem, gritar, chorar e se reconectar a uma sensibilidade que nos é tirada, não importa a sua cor.”

jairoalpiste2
Foto: Mariana Ser

A mudança de postura de Jairo Matos,  que antes antes mais combativa e como ele mesmo diz, inspirada em discursos de Malcom X que em alguns momentos defendia a luta armada, foi para melhor. Ele sabe que ainda milita, mas de forma diferente e que o faz sentir melhor consigo mesmo. “Eu adoro o rumo que o Alpiste está tomando, não falamos da questão do preto somente, não temos cor, mas temos voz”, finaliza o poeta.

Comments

Comentários