Assistimos o novo ‘Pantera Negra: Wakanda Para Sempre’. Após uma espera de 4 anos, o aguardado filme da Marvel finalmente está entre nós. A obra, que promete arrecadar uma das maiores bilheterias do ano, trazia desafios e preocupações imensas. Primeiro, promover uma homenagem digna a Chadwick Boseman e segundo, suscitar no espectador o desejo de continuar apostando na franquia.

Agora, sem dúvidas, podemos dizer que sim, ‘Wakanda Para Sempre’ cumpriu de forma épica seus objetivos mais fiéis. Superando os clichês em filmes de super herói, a obra se consolida como uma produção monumental sobre a força em meio ao luto. Em muitos momentos, a realidade se mistura com a ficção e nos arrebata através de diálogos potentes e inspiradores.

Dentre tantos pontos, é interessante destacar que existe nessa obra momentos de alegria, de humor, tristeza e discursos complexos sobre a forma como lidamos com a perda. Diferente do que muitos temiam, ‘Wakanda Para Sempre’ não é um filme mórbido, muito pelo contrário. A dignidade dos personagens ressoa em nós sentimentos de empatia e comoção. É difícil não se emocionar, mas também é louvável observar a unidade feminina negra ganhando destaque em todos os momentos da produção. Chadiwck vive

A genial Shuri, interpretada por Letitia Wright, aparece no centro de toda narrativa. Sua evolução é fascinante, sua abordagem emocional surpreende e a rede de apoio que se forma em Wakanda é exemplificada na figura de Ramonda. A rainha mãe do reino africano fictício é um dos pontos altos do filme. A interpretação de Angela Basset é uma das melhores do ano e é digna de Oscar. Com um poder quase magnético, ela consegue capturar nossas emoções e transpor para a tela do cinema.

Foto: Marvel Studios.

Talvez, ‘Wakanda Para Sempre’ pareça relativamente longo para alguns, mas cada momento da obra foi necessária para construir o clímax e o sentimento de pertencimento. A ameaça não se forma somente pelo poderoso Namor (Tenoch Huerta), que merece por si só uma longa e detalhada análise, mas pelos países que continuamente tentar invadir Wakanda em busca de riquezas.

‘Pantera Negra: Wakanda Para Sempre’ é um triunfo cinematográfico. A direção de Ryan Coogler se mostra, mais uma vez, digna de Oscar. O roteiro possui pontos de definição, densidade e ápice, reafirmando essa franquia como a mais importante, mais rica e interessante de todo o Universo Cinematográfico da Marvel. Podemos esperar recordes de bilheteria e transformações importantes para o cinema negro em Hollywood. É um filme que honra o legado de Boseman ao passo que abre espaço para novas narrativas dentro da própria Wakanda.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments