“Oba, a escravidão voltou!” O artista Jairo Peireira encara o racismo durante performance na rua

0
1340

Olhares tortos, sorriso de desprezo, frases racistas e muito deboche aqui e a acolá enquanto o número de viaturas policiais só aumentava. Este foi o ambiente onde o cantor, ator e vlogger do Diário Preto, Jairo Pereira encarou durante a performance da obra “Os Mendonças”, parte do projeto “Ainda estamos vivos”, no último sábado (16). A escolha da Oscar Freire, não foi por acaso, por ser a rua que abriga as lojas mais caras do mundo.

Fotos: Roberto Ventura

Por Silvia Nascimento – Inicialmente caminhando com um terno, Jairo foi seguido pelos Mendonças, representados por cinco atores vestindo máscaras confeccionadas pela marionetista e atriz Juliana Notari, que tiveram o rosto do ator como molde. “ Fiz as máscaras com o rosto do Jairo por motivos estéticos, para haver uma unidade”, explica a atriz. “Os Mendonças” representam o sistema de opressão que barra o desenvolvimento dos negros no Brasil. “Escolhemos este nome, por ser um nome muito comum entre os bandeirantes, familias aristocráticas brasileiras e ruralistas”, explica Jairo.

Ao andar em meio a olhares perplexos de quem andava pela rua sofisticada, Jairo é atacado e despido pelos Mendonças, sempre de olhos vendados, até ser banhado de sangue.

Tensão e racismo na Oscar Freire

“Escutei uma pessoa dizendo que Jairo estava tendo o que merecia”, relata Juliana que ficou impressionada com os burburinhos repletos de racismo e preconceito que ela ouviu enquanto o grupo de artistas atuava pelos quarteirões da Oscar Freire.

Ódio e tristeza tomaram Jairo ao constatar o que no fundo ela já previa que aconteceria. “Uma senhora olhou para mim e disse: oba, a escravidão voltou! Foram muitos olhares de desprezo e o número de viaturas de polícia que já é acima da média na Oscar Freire, aumentou enquanto a gente atuava, mas os policiais nem fizeram nada, porque no fundo sabiam do que se tratava e eu os encarei bem de frente”, descreve o ator que acredita que se não fosse a presença das câmeras ele corria um risco real de ser agredido mais do que verbalmente.

Vídeo com a perfomance será lançado no Dia da Consciência Negra

A obra “Os Mendoças” será divulgada exclusivamente no canal Diário Preto, no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. De acordo com o Jairo, essa parceria com a artista Juliana Notari vai continuar e novos atos acontecerão ainda este ano. A perfomance é aberto à participação do público em geral.

Canal do Diário Preto no Youtube
Diário Preto no Facebook.

 

Comments