Ninguém vai preso, mas Ministério faz mais uma campanha contra racismo

0
691

O Governo brasileiro é especialista em comprar extintor de incêndio, depois que a casa pegou fogo.

Se o Brasil é um dos países mais racistas do mundo, as campanhas contra o racismo, deveriam ser permanentes e o atendimento à vítimas deveria ter um serviço exclusivo.

O Ministério dos Direitos Humanos, do Governo Federal, apesar de ter um serviço permanente, o Disque 100, para receber denúncias não só de cunho racial, mas de violações de direitos humanos da comunidade LGTBQ, crianças, idosos, pessoas com deficiência, entre outros casos, só depois do caso do Youtuber Julio Cocielo, lançou uma campanha para destacar que racismo não é piada.

O filme, apesar de não falar de racismo no humor, tem sua importância por ilustrar situações cotidianas onde o preconceito e injúria racial se fazem presentes. Um dos exemplos, é o depoimento de um senhor que disse pensar estar livre do preconceito, por estar dentro da própria casa escutando sua música, mas ouve a vizinha reclamar do seu “som de preto”.

Confira:

 

 

 

Comments

Comentários