“Um dos mecanismos mais eficazes do colonialismo, ainda em curso, foi a criação de uma barreira, quase intransponível, entre a população negra e o dinheiro, concentrando a aquisição e o benefícios da produção de riquezas nas mãos de poucos. Para a grande massa da população brasileira, o tema da Economia e do dinheiro ainda é pouco íntimo, apesar das diversas iniciativas ao longo da história que tentaram romper com a falsa ideia de que negros e dinheiro são inimigos”, explica Luciane Reis, que  que apresentará a partir dessa terça-feira, 19,  o programa Me Despache ,às 21h, na TV Kirimurê canal 10.2.
Comunicóloga com formação em Publicidade e Propaganda, especialista em Produção de conteúdo para Educação online pela Faculdade de Educação da UFBA, Luciane Reis é mestranda em Desenvolvimento e Gestão Social na Faculdade de Administração da UFBA, desenvolvendo a pesquisa ‘O caminho do dinheiro negro: da escravidão ao empreendedorismo’.
Luciane Reis destaca a longa trajetória do que hoje se chama de ‘black money’: “desde as primeiras formas de organização e colaboração entre os negros, para garantir a sobrevivência frente à escravidão, como os quilombos, irmandades religiosas e as sociedades negras, passando pelas iniciativas de inserção no comercial informal, por meio do trabalho de ganhos nas ruas das cidades, são muitas as tentativas de mudar essa realidade que nos aparta de uma vida de equilíbrio financeiro”, pontua.
Os convidados, com suas histórias pessoais ou com suas pesquisas dedicadas à temática dos negócios, contribuirão para estimular o pensamento sobre a Economia.
Serviço:
Me Despache todas as terças-feiras, 21h, e reprise às quintas-feiras, 10h da manhã, na TV Kirimurê (10.2). Uma iniciativa do Merc´Afro: www.mercafro.com.br

Comments

Comentários