Não precisamos de um Spike Lee. Precisamos de oportunidade!

0
4235
Camila de Moraes, Renata Martins e Gabriel Martins (Crédito: Reprodução Instagram)

A resposta é simples: Temos os nossos jovens talentos, com suas bagagens, escolas, projetos e genialidades.

Inspirados em “Spikes Lees”, “Jordans Peeles”, “Antônios Pitangas”, “Joelzito Araújos”, “Jefferson Ds”, “Zozimos Bubuls” e tantos outros…

Não precisamos de um Spike Lee. Precisamos de oportunidade.

Na dúvida, segue lista com alguns dos principais nomes do cinema negro no Brasil ( tem muito mais):

André Novais

Nascido em 1984, é diretor, produtor executivo, roteirista. Sócio-fundador da Filmes de Plástico, produtora audiovisual de Contagem (MG). Na sua lista de filmes estão “Temporada”, “Ela volta na quinta”, “Pouco mais de um mês” e “Fantasmas”.

André Novais: Crédito Lista Preta Twitter

Destaque para o premiado “Temporada”, sucesso de crítica e selecionado para o Festival de Locarno, na Suíça.

No Brasil, a obra recebeu venceu as cinco indicações do 51ª edição do Festival de Brasília, incluindo o prêmio de Melhor Atriz para Grace Passô.

Viviane Ferreira

Nascida na periferia de Salvador, Viviane Ferreira é a segunda mulher negra brasileira a dirigir um longa metragem, o filme “Um dia com Jerusa”. Ela também é Sócia da Odun formação e Produção e diretora artística do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul.

Viviane Ferreira : Crédito Lista Preta

Aqui você pode conferir o curta “O Dia de Jerusa” que deu origem ao longa lançado posteriormente

Sabrina Fidalgo

Sabrina é cineasta, roteirista, atriz e produtora brasileira. Foi eleita em 2018 pela Bustle uma das “36 Female Filmmakers Across the Globe Who Are Breaking Ground In Their Own Country” ficando na oitava posição.

Sabrina Fidalgo: Crédito Lista Preta

Aqui você pode conferir o ótimo “Rainha” (2016), que rendeu cerca de 13 prêmios:

Renata Martins 

Diretora e Roteirista Renata é criadora da premiada websérie Empoderadas, roteirista da série Pedro e Bianca, ganhadora dos Prêmios Emmy Kids Internacional, Prix Jeunesse Ibero-americano e Internacional.

Renata Martins – Crédito : Reprodução Instagram

Dirigiu e roteirizou os curta-metragens Aquém das nuvens e Sem Asas. Coordenou o desenvolvimento da série Rua Nove e também o 1º Encontro de Mulheres Negras do Audiovisual.

Ela ainda compôs e a equipe de roteiristas na novela Malhação – Viva a Diferença, na Rede Globo, projeto ganhador do Emmy Kids Internacional.

Episódio de Empoderadas com Raquel Trindade:

Glenda Nicácio

Glenda fundou a Rosza Filmes, uma produtora independente localizada no recôncavo baiano, integra também o projeto Quadro a Quadro atuando na realização de oficinas cinematográficas e na atividade cineclubista em escolas públicas da região.

Glenda Nicácio: Crédito Lista Preta

Trailer de uma das suas principais obras, “Café com Canela”:

Gabriel Martins

Gabriel é bacharel em cinema pelo Centro Universitário UNA, roteirista, diretor e sócio-fundador da produtora Filmes de Plástico. Dentre seus principais projetos estão os curtas “NADA”, “Rapsódia para o Homem Negro” e o longa “No Coração do Mundo”.

Gabriel Martins: Crédito Lista Preta Twitter

Trailer de “No coração do Mundo”:

Camila de Moraes

A jornalista Camila de Moraes é também diretora do documentário “O Caso do Homem Errado” de 2017, que conta a história de Júlio César de Melo Pinto, executado pela polícia.

Camila Moraes : Crédito Lista Preta Twitter

O doc foi pré-selecionado para o Oscar. Atualmente trabalha na série “Nós Somos Pares”

Segue trailer de “O Caso do Homem Errado”:

Clementino Junior

Fundador do cineclube Atlântico Negro e criador do projeto ‘Memória Portátil’ voltado para produções etnográficas. Tem em seu currículo cerca de 25 curtas, seu projeto mais recente, “A padroeira” será exibido na exposição “Every Leaf is An Eye” na Suécia.

Clementino Junior : Crédito Lista Preta Twitter

Aqui você pode confere outra obra de Clementino, o documentário “Jurema”:

Juliana Vicente

Diretora, produtora e fundadora da Preta Portê Filmes. Com trabalhos vistos em diversos festivais como Berlim e Rotterdam. Em 2015 ela foi premiada com a co-produção “A Terra e a sombra”, no Festival de Cannes.

A Terra e a Sombra, trailer:

Comments

Comentários