Antes de se tornar o mais jovem campeão mundial dos pesos pesados da história, Mike Tyson teve uma infância conturbada. Recentemente, o lendário atleta fez uma declaração polêmica, ao afirmar que a morte de sua mãe, Lorna Tyson, “foi uma das melhores coisas que aconteceu” em sua vida. Ela faleceu de câncer em 1982, três anos antes de seu filho se tornar um boxeador profissional.

Em entrevista ao ShayShay Club, Tyson explicou o ponto de vista: “Você sabe, uma das melhores coisas que já aconteceu comigo é o fato de que minha mãe morreu. Porque minha mãe teria me criado. De jeito nenhum eu entraria em uma briga de rua. De jeito nenhum eu aprenderia a me reerguer e lutar por mim”, disse o boxeador.

Tyson perdeu a mãe quando tinha apenas 16 anos. Embora sempre tenha demonstrado seu amor e respeito por ela, o atleta também a chamou de “agressiva”.

“Ela era agressiva e complicada. Eu nunca vi minha mãe feliz comigo e orgulhosa de minhas conquistas. Ela só me conhecia como um garoto mal criado que corria pelas ruas, voltando para casa com roupas novas que ela sabia que eu não pagava. Eu nunca tive a chance de falar com ela ou saber sobre ela. Profissionalmente, não tem efeito, mas é esmagador emocionalmente e pessoalmente”, finalizou Mike.

Antes de completar 13 anos, Tyson já tinha sido preso cerca de 38 vezes, chegando a ser enviado para um lar de cuidados juvenis.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments