Martinho da Vila é homenageado no Grammy Latino

0
Martinho da Vila é homenageado no Grammy Latino
Foto: Divulgação.

O cantor e compositor Martinho da Vila foi homenageado nesta quarta-feira (17) no Grammy Latino por sua “Excelência Musical”. Hoje, além de concorrer na categoria Melhor Álbum de Samba e Pagode por Rio: só vendo a vista na premiação, é a vez da Sony Music lançar Semba Africano, um medley de Muadiakime/Semba dos Ancestrais gravada em duo com sua filha caçula Alegria, a mais nova artista da família.

Trata-se do quarto single de seu novo álbum Mistura homogênea que será lançado, na íntegra, em fevereiro, um mês que promete, já que no carnaval 2022 a Unidos de Vila Isabel terá justamente seu maior baluarte como enredo. Antes disso, porém, ainda este mês, a Sony lançará um “lyric video” do clássico Canta, canta minha gente como forma de celebrar a homenagem no Grammy, sendo ele um dos artistas com maior número de títulos em seu catálogo.

Como se sabe, em paralelo à sua carreira de sucesso, Martinho foi lançando suas crias no meio artístico, como Mart’nália, ainda nos anos 80, Maíra Freitas, nos anos 2010, afora os outros filhos, todos de alguma forma ligados à música. Desta vez, é efetivamente a primeira vez que Alegria participa de uma gravação e de um clipe com o pai, num clipe dirigido por Henrique Alqualo e Vanessa Anesi, gravado no Museu de Arqueologia de Itaipu, em Niterói (RJ).

Sua ligação com Angola, especialmente Luanda, vem de muito longe. Em 2017, ele recebeu o título honorário de “Embaixador Cultural de Angola e da Comunidade de Países de Língua Portuguesa” pela Boa Vontade da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa), por divulgar a lusofonia e incentivar as relações linguísticas do nosso idioma. 

Com uma discografia imensa à beira dos 50 álbuns, quase todos gravados em selos que pertencem hoje à Sony Music, é possível perceber que Martinho da Vila jamais se acomodou. Fez parcerias com compositores e intérpretes dos mais diversos nichos musicais, flertou com a cultura dos países lusófonos e até gravou versões de seus sambas em outras línguas, isto fora o fato de que decidiu voltar às salas de aula cursar Relações Internacionais em 2017, à beira dos 80. Por essas e outras o samba-enredo da Vila que o homenageia no próximo carnaval diz: “Em cada verso, mais uma obra-prima / Ousar, mudar e fazer sem rima (…) Profeta, poeta, mestre dos mestres / África em prece, o “griô”, a referencia / O senhor da sapiência, escritor da consciência / E a cadência de andar, de viver e sambar”.  

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display