Corrigido: A pesquisa do IBGE  que ponta que 70% dos casamentos do país ocorrem entre pessoas da mesma etnia, não no mesmo sexo, como publicando anteriormente.

A maior parte das celebridades negras não estão comprometidas afetivamente com pessoas do mesmo grupo racial. O que vemos é pretos famosos com brancas e pretas famosas com brancos, excessão mais conhecida, é o casal Lázaro Ramos e Taís Araújo.

O debate sobre a solidão da mulher negra ainda se aplica? Há dados que comprovem que há mais mulheres negras sozinhas do que brancas? Uma pesquisa de 2012 do IBGE aponta que 70% dos casamentos do país ocorrem entre pessoas da mesma etnia, porém dados não diminuem a dor da solidão.

A atriz Luana Xavier, usou a data do Dia dos Namorados para discutir esse tema tão sensível dentro de uma perspectiva pessoal. Ela tem 31 anos, nunca esteve num relacionamento amoroso, um quadro, que de acordo com ela em seu vídeo postado no Instagram, é uma situação muito comum entre as mulheres negras.

Com muita coragem Luana fala em seu vídeo com um pouco mais de 2 minutos, sobre o comportamento do homem negro que ao ascender socialmente se relaciona com brancas, mas não poupa reflexões sobre quais tipos de homens negros, essas mulheres brancas se interessam. “Eu entendo elas se apaixonarem pelos nossos , mas meu questionamento é por que elas se apaixonam pelos nossos melhores, os mais estudiosos, os mais bem sucedidos, pelos mais bem relacionados e divertidos? Com o tempo fui obrigada a entender, que em contrapartida eles se apaixonam por elas também”, desabafa a atriz.

Com sua autoestima em dia, Luana confessa as dúvidas sobre se sentir em pé de igualdade ou bonita suficiente para entrar nessa “disputa não declarada” entre mulheres brancas e negras. Ela ainda fala sobre a teoria do amor não tem cor, que para ela, só se aplica aos negros.

“Não tem cor quanto se trata do meu povo. Árabe casa com árabe, oriental com oriental, judeu com judeu, mas quando se trata de gente preta, ahh aí tem que miscigenar”, provoca a atriz.

Não pode ser uma coincidência o fato de eu e tantas minas pretas já termos passado dos 30, sem nunca termos vivenciado um relacionamento sequer”, diz Luana emocionada.

“Cansei de ouvir elogios”, desabafa a atriz. “O que eu quero saber é o que falta em mim, que está sobrando nelas”.

Vale muito a pena ver o vídeo integralmente. Clique aqui para assistir. 

 

 

 

Comments

Comentários