Lista Preta – 16 indicações para a Quarentena (livros, séries , podcasts e muito mais)

0
1824

Entediado? O Lista Preta separou dezesseis indicações de conteúdo para consumir na quarentena. Tem livro, série, podcast, música e canal no youtube para todos os gostos. Confira:

– TV – 

A Gente se vê ontem

“A gente se vê ontem” narra à história de dois jovens que inventam uma máquina do tempo, decidindo utilizar a tecnologia para impedir que o irmão de um deles seja vítima da brutalidade policial. O filme é dirigido por Stefon Bristol e produzido por Spike Lee e é cheio de referências ao clássico dos anos 80 “De Volta para o Futuro”, divertido e em diversos momentos leves o filme também aborda com seriedade questões como a brutalidade policial nos Estados Unidos, racismo e a identidade negra no cinema americano.

A Vida e a História de Madam C. J. Walker

A minissérie “A Vida e a História de Madam C. J. Walker” narra à história da empresária americana pioneira no mercado de produtos capilares para afrodescendentes nos EUA. Sarah Breedlove, a Madam C. J. Walker foi a primeira mulher afro-americana a ficar milionária pelo seu próprio esforço, construído um império. Com quatro episódios a série original da netflix conta ainda com atuações de Octavia Spencer, Tiffany Haddish E Blair Underwood.

Café com Canela

Com uma mulher negra na direção (Glenda Nicácio) e elenco predominantemente negro, foi filmado em Cachoeira (interior da Bahia), e premiado em festivais ao redor do mundo. O longa fala do reencontro de Margarida, que vive em São Félix, e sofre com a perda do filho, e sua ex-aluna, Violeta. Trata de assuntos como dor, cura, afeto e negritude. É também uma ótima oportunidade de assistir Babu Santana em cena num papel diferente dos personagens estereotipados que o ator interpretou na TV.

 

 

 

 – Álbuns – 

Djonga – Histórias da Minha Área

 O Rapper mineiro lançou neste mês o seu quarto álbum chamado “Histórias da Minha Área”, recordando algumas vivências da sua criação na Zona Leste de Belo Horizonte e de amigos próximos, mas que se aproximam da realidade de muitos pretos e pretas. Entre a quebrada, paixões, relacionamentos com a família e amigos, a violência e a crítica política, o disco conta com elementos de funk, acústico, eletrônico e claro hip-hop contando com participações especiais como a atriz e compositora Bia nogueira, MC don Juan, a Rapper Cristal.

 

 

 

 

 

The Weeknd – After Hours

O cantor canadense retornou este mês às paradas de sucesso com seu último álbum “After Hours”, investindo pesado numa sonoridade oitentista, ele mergulha numa estética misteriosa, de auto reflexão sobre solidão e relacionamentos em graves robustos e sintetizadores atmosféricos e claro, com a presença dos seus falsetes característicos.

H.E.R. – H.E.R.

A cantora californiana de apenas 22 anos é considerada uma poderosa revelação e tem se tornado um nome inspirador do novo R&B, dona de uma voz leve e hipnotizante, a multi-instrumentista foi atração no último Rock in Rio em 2019 e já venceu dois grammys, o de melhor performance R&B com a faixa “Best Part” e melhor Álbum R&B com “H.E.R.” lançado em 2017. Com certeza você já deve ter ouvido alguma de suas faixas por aí, então vale a pena dar uma conferida nas suas produções.

 

– Livros – 

O Poder Negro – Amauri Mendes Pereira

  

“O que falamos atualmente nos Estados Unidos, e acredito que no Terceiro Mundo, é sobre a supremacia branca internacional combinada com o Capitalismo internacional. E estamos dispostos a esmagar esse sistema. As pessoas que se consideram como parte dele serão esmagadas com ele –  ou nós seremos esmagados”. Esse é um trecho, da parte inicial do texto “O Poder Negro”, apresentado por Stokely Carmichael no Congresso Dialética da Liberdade, realizado pelo Instituto de Estudos Fenomenológicos, em Londres, em 1967.

No Brasil, sob o olhar de Amauri Mendes Pereira, a obra foi compilada em um livro lançado em 2016, trazendo a importante discussão pautada por Carmichael naquela época, a estrutura racial nas Américas em meio a um sistema capitalista. Stokely, que é um nome de peso na luta pela igualdade, tendo atuado ao lado de Martin Luther King Jr. e em protestos antirracistas pelo Partido dos Panteras Negras, aproximou o debate entre a luta dos negros norte-americanos e os povos oprimidos de outras regiões, como, por exemplo, a classe trabalhadora. De modo geral, esse é um livro de fácil leitura e que merece ser lido.

Na minha pele – Lázaro Ramos

Uma não biografia que narra à trajetória e, principalmente, a formação de identidade de um ator negro no Brasil. Escrito por Lázaro Ramos, um dos maiores destaques na dramaturgia nacional, a obra “Na minha pele” é capaz de conectar pessoas, ainda que tenham vivencias diferentes, com histórias de um Brasil pouco visitado na literatura.

Em meio a memórias, junção de dados estatísticos e revisitações da carreira, Ramos fala sobre preconceito de maneira calorosa, mas sutil, algo que soa como uma alternativa para que o livro chegue a lugares onde a discussão racial não encontra amplitude. Além disso, vale dizer que há diversos nomes que são referências para o ator e merecem ser conhecidos.

O Livro Da Saúde Das Mulheres Negras: Nossos Passos Vêm De Longe

É notório que acessibilidade no Brasil não é, nem de longe, algo democrático. Quando o assunto é saúde de mulheres negras aí então que o abismo social fica ainda mais evidente. Na obra “O Livro Da Saúde Das Mulheres Negras: Nossos Passos Vêm De Longe”, alguns aspectos dessas vivencias são trazidos à tona.

A ideia para edição do livro surgiu após um intercâmbio cultural entre mulheres brasileiras e norte-americanas, criado pela organização de direitos humanos Global Exchange. Mas foi em março de 1997, durante o Encontro Internacional Mulher e Saúde, que foi pautado as dificuldades que mulheres brasileiras tinham para encontrar textos de americanas e publicar seus próprios materiais. Pronto! Foi assim que a obra nasceu. Com a colaboração de Jurema Werneck, um grande compilado reúne vários textos de mulheres pelo mundo, trazendo temas como aborto, saúde mental e violência doméstica.

O Quarto de Giovanni

Publicado inicialmente em 1956, “O Quarto de Giovanni” é segundo romance do escritor James Baldwin e traz um pitada sutil de autobiografia, trabalhando a bissexualidade David, um jovem americano que está em Paris esperando sua namorada, Hella, que está na Espanha. É nesse contexto, que o protagonista se apaixona por Giovanni, um garçom italiano, e começa a se questionar sobre seus próprios sentimentos.

Com narrativa dinâmica, que permite um tom de suspense ao livro, toda a trama ocorre de forma intercalada entre o presente de David, em uma casa vazia em que ele está prestes a entregar para a proprietária, e suas memórias do romance que teve com Giovanni. De acordo com Baldwin, “O Quarto de Giovanni não é exatamente sobre homossexualidade, é sobre o que acontece quando se tem medo de amar alguém, o que é muito mais interessante.”

– Podcasts – 

Lista Preta Pod

O Lista Preta Pod é um projeto que fala sobre cultura pop e questões raciais na perspectiva de pessoas pretas. Três hosts baianos trazem seus pontos de vista sobre diversos temas. Nos episódios indicações de artistas, filmes, livros e conteúdo relevante onde o foco é sempre o protagonismo negro. No primeiro episódio discutem o Big Brother Brasil 20 e trazem as questões de Thelma e Babu a partir de um viés racial.

 

Onde Ouvir: https://cutt.ly/listapretapod

Historia Preta

O História Preta é um Podcast documental que tem por objetivo trazer para a superfície a memória histórica da população negra no Brasil e no Mundo. Fica a indicação para aqueles que querem se aprofundar e conhecer uma parcela da história que tem sido apagada e negligência ao longo das décadas.

Onde Ouvir: bit.ly/HPnoSpotify

– Canais no Youtube – 

 Monalisa Nunes

A medica baiana Monalisa Nunes, começou seu canal a quatros anos atrás, dando dicas de fitagem para cabelos crespos e cacheados. Desde lá até aqui foram 24 milhões de visualizações e quase meio milhão de inscritos no seu canal, que se divide entre dicas de estudo e organização, vlogs de Monalisa enquanto uma estudante de medicina, dicas de beleza e autocuidado e dicas de saúde e prevenção. Se você não conhecia nenhuma medica negra, essa é uma excelente oportunidade.

Onde Assistir: https://www.youtube.com/watch?v=4eehsA1b72U

Maga Moura

O goals que todas as pretas almejam a baiana Magá Moura, blogueira de moda e estilo e influencer usa seu canal para que a gente conheça mais da sua rotina, seus gostos e viagens. Verdade que seu canal não possui tantas publicações quanto gostaríamos, mas é um universo colorido e esteticamente impecável que vai das rrrrucas (como Magá se refere as suas perucas e cabelos), à vlogs da reforma do seu apartamento cor de rosa, que é prato cheio para inspiração de decor e arquitetura e passa pelas suas viagens aos festivais AfroPunk, pelo mundo e debates sobre estética e empoderamento. Para os amantes da autenticidade – que em Magá vai da ponta do pé, até o ultimo fio de cabelo – vale a pena o view!

Onde Assistir: https://www.youtube.com/watch?v=1coB5oxy4js

Égua Preto, nem te conto

“Égua Preto, nem te conto” nasceu no mês de Novembro, o mês de alusão a Consciência Negra, e é um canal feito por um negro, falando sobre a realidade da negritude numa sociedade racista, mostrando as peculiaridades de como o racismo atravessa a comunidade negra, seja ela retinta ou não. Com um pouco menos de 6 meses de vida, o canal usa uma comunicação fácil e direta, embasada em fatores histórico-culturais e vivências do Gabriel e negros e negras afroamazonicos. Recentemente, no mês de Março, foi lançado no canal o quadro “Mana, FALA!”, onde as “manas” (gíria paraense para se referir as mulheres), são as protagonistas relatando suas vivências em suas profissões e cotidiano, e para o aniversário do canal, será lançado o quadro “Tinha Que Ser Preto!” onde os manos e manas negrxs, através de vídeos relatos, irão contar sobre como o racismo atravessa suas vidas.

Onde Assistir: https://www.youtube.com/watch?v=jkPDkjif1-Q

 

Nath Finanças

Cumprindo um papel fundamental de utilidade pública, A Youtuber de educação financeira para baixa renda faz do seu canal uma sala de aula, para que todos nós, que nunca tivemos acesso a informações de economia e administração de renda, na nossa educação formal, aprendamos sobre a temática de maneira simples, didática e eficiente. Nath vai do básico ao complexo, no ramo das finanças, com informações econômicas, administrativas e jurídicas pra que ninguém fique no vermelho ou seja taxado de maneira incorreta. Uma ótima pedida para todos os públicos e idades.

Onde Assistir: https://www.youtube.com/watch?v=zj3KFFwi–Q

 

Comments

Comentários