Fazendo a cabeça: Celebridades negras ousam e reinventam sua beleza com fios curtíssimos

2110
1246

O que leva uma mulher com longas e invejadas madeixas (mesmo que não sejam naturalmente suas) decidir arriscar um corte de cabelo radical, daqueles que expõe toda à nuca e não há elastiquinho que segure?  Mudanças pessoais, tédio com o próprio visual e até problemas no cabelo, como queda e ressecamento, são alguns dos motivos que as levam a sentar na cadeira de um salão, respirar fundo e dizer ao cabelereiro: “corta tudo!”. Para as mulheres negras o apego com os cabelos longos é ainda maior. O formato do cabelo crespo, que é espiral, e não reto como os lisos, faz com que levem anos para ter fios realmente longos.

Por um rompante ou estratégia de marketing, este ano algumas celebridades negras impressionaram e chocaram ao decidirem abrir mão de uns dos seus maiores atrativos. Nesta manhã, de oito de agosto, a cantora Beyoncé, famosíssima não somente pelo potente vocal, mas também  por seus fios longos, volumosos e dourados (que sabemos que são apliques, mas isso nem importa), deixou meio mundo boquiaberto ao postar via Instagram fotos do seu novo corte de cabelo. A eterna survivor aparece de cabelo mais loiro, liso e curtíssimo “a la Joãozinho”. Fazendo caras e bocas na frente do espelho, a diva negra mais agradou do que decepcionou, pelo menos nos EUA. Eu confesso que a ousadia e o look selvagem e poderoso de Beyoncé, se deviam e muito aos seus longos cabelos, que se moviam sedutora e harmoniosamente com suas generosas curvas.

Antes e depois da Beyoncé: adeus apliques!

Não muito tempo atrás a cantora Rihanna também postou uma foto na internet, com cabelo bem curtinho, o que neste caso nem era bem novidade já que uma das marcas da cantora de Barbados é justamente o estilo camaleoa, imprevisível e ousado. Agora por que a mesma cantora que semanas antes circulava com fios longos e cinzas (bravejando que o cinza era o novo preto) decidiu abrir mão das longas madeixas, ainda é um mistério. Cabelo longo é um patrimônio desejado e cobiçado por homens e mulheres, negar isso, sobretudo em um país latino como nosso, é o mesmo que achar que a personagem Gabriela, de Jorge Amado, seria uma figura sensual mesmo de cabelo curto.

Rihanna: carinha de triste na primeira foto com o novo cabelo

Outra que encarou a tesoura com coragem foi Taís Araújo, a atriz com os cachos mais desejados do Brasil. Por conta de um contrato com uma grande rede de cosméticos, a mulher do Lázaro resolveu mudar o visual de longo cacheado, para curtíssimo liso. Há quem diga que ela ficou a cara da Halle Berry, o que eu me reservo ao direito discordar.

 

Taís Araujo: Halle Berry brasileira?

Fora dos holofotes muitas mulheres negras mundo a fora estão cortando os cabelos, em alguns casos totalmente (máquina zero), para deixar os fios crescerem de forma natural, sem intervenções químicas, seja de forma (relaxamento, alisamento) ou cor. Este processo, “back to roots” tornou-se um fenômeno e até a irmã da Beyonce, Solange Knowles, aderiu.

 

Solange Knowles ousou antes da irmã, mas abriu mão da química

Se apegar ao cabelo é bobeira, eles crescem e se não crescem tão rápido como você gostaria, há excelentes apliques no mercado, além das tranças, que são uma ótima opção durante para o processo de transição das adeptas ao cabelo natural ou para quem busca um toque mais étnico. Mudar o visual vai muito além da mudança estética. Para algumas mulheres é a exteriorização da sua revolução pessoal, e até espiritual, como acontece em alguns rituais religiosos. Abrir mão dos fios longos, para algumas de nós, vem da necessidade de se desapagar ao passado. Não podemos ignorar que também é uma importante demonstração de autoconfiança e amor próprio, onde você faz o que é melhor para você, não se importando os que os outros pensam. Este desapego não é para qualquer um.  A Beyoncé certamente é uma nova mulher,  por dentro e por fora.

Comments

Comentários