Empresa demite funcionário racista que acusou Matheus Ribeiro de roubar bicicleta

0
9953
Imagem: Reprodução/Instagram

A empresa Papel Craft demitiu Tomás Oliveira, homem branco que acusou de roubo o instrutor de surfe Matheus Ribeiro. O caso ganhou as redes sociais no último domingo, depois que Matheus divulgou o vídeo em que mostrava o momento em que Tomás e sua namorada tentavam abrir o cadeado da bicicleta elétrica de Matheus com suas chaves.

Ao postar um anúncio de promoção, a empresa recebeu vários comentários de seguidores pedindo um posicionamento da empresa a respeito do caso de racismo protagonizado pelo funcionário. Em resposta a alguns comentários, a empresa informou que “o funcionário já está desligado da empresa”, mas não publicou um posicionamento oficial.

Entenda o caso — Matheus Ribeiro aguardava a namorada no último sábado, em frente ao Shopping Leblon, quando foi acusado por um casal de brancos de estar em posse da bicicleta deles. “Você pegou essa bicicleta ali agora, não foi? É, sim, essa bicicleta é minha”, disse a mulher branca a Matheus.

O instrutor de surfe contou a história nas redes sociais, e disse que precisou mostrar fotos antigas onde já estava com a bicicleta para que provar que não tinha roubado nada.

“Porém, eu só consegui provar que a bicicleta é minha quando – sem a minha autorização – o ‘lindo’ rapaz pegou o cadeado da minha bicicleta e tentou abrir. Eles não conseguem entender como você está ali sem ter roubado deles, não importa o quanto você prove”, disse Matheus no seu post.

“Um preto numa bike elétrica? No Leblon? Ah, só podia ser! ‘Acabei de perder a minha, foi ele’, ironizou Matheus nas redes sociais.

A reportagem do Mundo Negro entrou em contato com a empresa mas ainda não obteve resposta. Atualizaremos a matéria assim que a empresa se manifestar.

Comments