Sempre se criam grandes expectativas quando Will Smith, 54, lança um filme. Afinal ele é uma lenda viva do cinema. No entanto, após o polêmico tapa que Smith deu no comediante Chris Rock, no Oscar deste ano, outros componentes foram adicionados às tensões típicas de grandes estreias. O ator deu início as entrevistas promocionais do seu novo filme, “Emancipation”, que estreia em dezembro.

No longa, que tem a escravidão nos EUA como fundo, Smith interpreta Whipper Peter, um fugitivo que se torna conhecido depois que fotografias de cicatrizes de queloide nas costas são distribuídas para mostrar a brutalidade da escravidão.

Em entrevista ao canal americano Fox 5 DC, Will foi questionado sobre que tipo de mensagem que ele mandaria para pessoas que estão hesitando em vê-lo na telona depois do escândalo. 

“Entendo perfeitamente. Se alguém não estiver pronto, eu certamente respeitaria e daria esse espaço para quem ainda não se sente pronto”, explicou.

O diretor Antony Fuqua – Foto: Divulgação

Smith destaca o time do longa, em especial o trabalho do diretor, Antoine Fuqua. “A minha maior preocupação é a minha equipe.  Ele [Fuqua] fez o que considero o maior trabalho de toda a sua carreira”. O ator então, acrescenta uma preocupação. “Minha esperança é que minhas ações não penalizem esse time”.

“Emancipation” estreia nos cinemas americanos em 2 de dezembro, e a partir de 9 de dezembro, ele fica disponível para os assinantes da AppleTV+ .  

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments