É sobre Black Money, mas é sobre representatividade também. Só quem já se consultou com um profissional negro quando estava lidando com algum problema da saúde sabe a diferença. Não há preterimento, preconceito ou racismo. O sentir-se à vontade sendo atendido por alguém parecido com você, faz muita diferença.

De olho nessa necessidade de unir profissionais e pacientes negros, o dentista, Arthur Lima e o jornalista Igor Leonardo,  ambos baianos, se uniram para lançar o AfroSaúde. Ainda em fase de cadastro, o projeto tem previsão de ser lançado como aplicativo para celular no Dia da Consciência Negra.

Por meio da plataforma, que estará disponível na versão web e também para dispositivos móveis, profissionais de saúde negros podem ser encontrados de maneira fácil e rápida. O paciente poderá, além de se cadastrar, agendar consultas, enviar mensagem, indicar profissionais, avaliar o serviço, dentre outras funções.

O dentista Arthur Lima fundador do AfroSaúde (camisa rosa) e seu sócio e co-fundador, o jornalista Igor Leonardo. (Fotos: Divulgação)

“Entendemos que a comunidade negra tem especificidades que envolvem tanto a saúde, quanto questões relacionadas à representatividade no mercado de trabalho. Neste sentido, os profissionais negros acolhem e compreendem as demandas desta população, fazendo com que o serviço seja prestado de forma mais humana e eficaz. A missão desta rede é contribuir para a redução da desigualdade social no mercado de trabalho em saúde, valorizar o profissional de saúde negro e estimular o Movimento Black Money”, afirma Arthur.

O projeto não é só para médicos. Podem se cadastrar gratuitamente qualquer profissional negro da área de saúde e pacientes de todo o Brasil, como médicos, dentistas, enfermeiros, nutricionistas, doulas, fisioterapeutas, esteticistas, dolas, dentre outras profissões.

Igor explica, que esses profissionais poderão acessar a plataforma na modalidade gratuita ou Premium, e além de poder ter muitos clientes requisitando seus serviços, o AfroSaúde ainda oferecerá outras vantagens. Para o paciente, o acesso é 100% gratuito.

Quem tiver interessado, seja como profissional, seja como paciente, já é possível acessar o projeto por meio do site e fazer seu cadastro por meio do site www.afrosaude.com.br

Comments

Comentários