Da África para o Brasil: descubra os benefícios do cuscuz em 3 receitas inovadoras e deliciosas

0
Da África para o Brasil: descubra os benefícios do cuscuz em 3 receitas inovadoras e deliciosas
Imagem: Aline chermoula

A Chef Aline Chermoula fez um pesquisa e nos apresenta algumas receitas de cuscuz preparadas pelo Brasil e até fora dele. O cuscuz é um alimento bastante conhecido e consumido no Brasil cada região traz sua variante com suas influências locais.

Saboroso e nutritivo, o quitute também é bastante versátil, uma vez que pode acompanhar diversos ingredientes, desde carne vermelha a leite. Tudo depende da preferência e do objetivo de cada um. A base do cuscuz é o flocos de milho, cereal rico em carboidratos complexos, fibras, vitaminas A e B1 e ácido fólico. O cuscuz também pode ser inserido no cardápio daqueles que desejam emagrecer e ganhar massa magra.

Benefícios do cuscuz:

Os carboidratos complexos presentes no cuscuz são fonte de energia; as vitaminas A e B1 auxiliam nos impulsos nervosos e na regeneração celular; já o ácido fólico ajuda a prevenir as doenças cardíacas. Outros nutrientes importantes são a proteína, o selênio e o potássio.

Cuscuz nordestino:

Conhecido especialmente pela sua versatilidade, o prato elaborado à base de milho, sal, manteiga e água pode ser servido em momentos variados do dia, como no café da manhã, em refeições principais e lanches ao longo do dia. Além disso, o cuscuz nordestino pode ser complementado com ingredientes diversos.INGREDIENTES

1 ½ xícara (chá) de farinha de milho flocada

½ colher (chá) de sal

¾ de xícara (chá) de água

2 colheres (sopa) de manteiga

REPARO: 1 Numa tigela misture a farinha de milho com o sal. Regue com a água aos poucos, mexendo com uma colher para umedecer a farinha – a textura deve ficar como a de areia molhada, bem úmida. Deixe hidratar por 10 minutos – assim os flocos ficam mais macios ao cozinhar no vapor.

2 Preencha o fundo da cuscuzeira com água e encaixe o cesto de vapor na panela. Transfira a farinha de milho hidratada para o cesto, sem compactar. Tampe e leve para cozinhar em fogo alto.

3 Assim que começar a ferver, vai sair um leve vapor pela lateral da tampa. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por mais 10 minutos até o cuscuz ficar bem macio. Verifique ao abrir a tampa: o cuscuz deve estar inflado macio ao toque.

4 Desligue o fogo e, com cuidado para não se queimar ou virar o cesto, puxe a haste central para desenformar cuscuz. Transfira para uma tigela e desfaça o cuscuz em pedaços com um garfo.

5 Numa tigela pequena misture a manteiga com ¼ de xícara (chá) da água fervente da cuscuzeira. Mexa com uma colher até derreter pelo menos a metade da manteiga – ela termina de derreter com o calor do cuscuz.

6 Regue a água com manteiga sobre o cuscuz e misture com o garfo – a água com manteiga deixa o cuscuz mais úmido e saboroso. Sirva a seguir.

Cuscuz de Mandipuva (Mandioca podre)

Ingredientes

4 kg (ou mais) de raízes de mandioca fresca;

Sal a gosto;

Erva-doce;

Canela em pó;

Cravo.

Apanhe as raízes de mandioca, corte as pontas e abra cortes longitudinais na casca.

Coloque-as no “lago” (buraco feito com areia) e deixe de “banho”, de 4 a 5 dias. Depois que a mandioca ficar mole (fermentar), tire a casca e esprema o produto num saco de algodão.

Depois de enxuta e seca, soque-a num pilão até virar farinha.

Coloque a farinha em um recipiente, de preferência uma gamela, e adicione sal, canela, cravo e erva-doce.

Faça uma massa, coloque em uma cuscuzeira e cozinhe em banho-maria (no vapor).

Deixe cozinhar de 25 a 30 minutos e estará pronto.

Nota: Prato indígena que os litorâneos do Paraná preparavam.

Influência os tupinambás cuscuz de mandioca delicioso mistura mandioca e amendoim, se delicie!

Bijajica é um prato típico do estado brasileiro de Santa Catarina, localizado na região Sul do país. É mais popular nas regiões litorânea e serrana do estado. Trata-se de um bolinho produzido na região do planalto serrano de Lages.

Ingredientes

500g de massa de mandioca ralada, bem espremida (talvez seja necessário 1 kg de mandioca).

500g de amendoim vermelho cru triturado (usei processador, mas pode ser no liquidificador)

250g de açúcar mascavo

1 colher (chá) de sal

12 cravos triturados

Preparo

Misture bem todos os ingredientes e coloque, sem apertar, na parte de cima de uma cuscuzeira ou panela de vapor, forrada com pano de algodão.

Cubra com as pontas do pano, feche a panela e cozinhe por mais ou menos meia hora ou até sentir com os dedos que a massa está cozida e grudadinha.

Aí é só virar e desenformar. Se quiser fatias perfeitas, espere esfriar um pouco para cortar.

Cuscuz de inhame

INGREDIENTES

1 kg de inhame pré-cozido

1 coco pequeno ralado

1 xícara de açúcar

Sal a gosto

PREPARO

Rale o inhame, coloque em um recipiente e acrescenta o coco ralado, o açúcar e o sal. Amasse bem e coloque em uma forma.

Depois desenforme e enfeite como quiser.

Depois é só saborear.

Cuscuz do Maranhão

1 xícara floção de milho

1 pitada sal

40 g coco ralado

1/2 xícara leite de coco

1/2 xícara água

Preparo

1 Misture todos os ingredientes secos em um recipiente.

2 Adicione água e leite de coco, aos poucos, até formar uma farofa bem úmida.

3 Deixe descansar por 5 minutos.

4 Coloque na cuscuzeira sem amassar e deixe cozinhar por 15 minutos.

5 Depois desse tempo retire o cuscuz da cuscuzeira e polvilhe coco ralado. Para assim, se servir e saborear essa maravilha de comida.

Imagem: Aline chermoula

Cuscuz Marroquino

INGREDIENTES

1 ½ xícara (chá) de cuscuz marroquino
1 ½ xícara (chá) de água
3 colheres (sopa) de azeite
1 colheres (sopa) de salsa picada
1 colher (sopa) de manteiga
120g de amêndoas laminadas e torradas
5 colheres (sopa) de cebola roxa
5 colheres (sopa) de uvas-passas pretas
2 dentes de alho fatiados
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

PREPARO

Leve uma chaleira (ou panela) com a água ao fogo alto para ferver.
Coloque o cuscuz marroquino numa tigela grande, regue com a água fervente, misture e tampe com um prato. Deixe abafado por 5 minutos.
Junte 1 colher (sopa) de azeite de oliva, a manteiga e 1 pitada de sal ao cuscuz. Misture bem e reserve.
Descasque a cebola e corte na metade. Corte as metades em fatias bem finas formando meias-luas. Corte os dentes de alho em fatias finas.
Em uma frigideira grande, coloque o restante do azeite e leve ao fogo médio para aquecer. Em seguida, junte a cebola e o alho e deixe dourar.
Junte as uvas-passas, as amêndoas e, por último, o cuscuz hidratado. Mexa bem. Tempere com sal e pimenta-do-reino.
Polvilhe com a salsinha picada. Sirva a seguir.

Quem resiste ao saboroso cuscuz paulista?

INGREDIENTES

500 g de camarão (médio)

caldo de 1 limão

500 g de cação em postas

3 ovos cozidos

1 kg de palmito (em conserva)

4 colheres (sopa) de manteiga

1 cebola grande picada

3 dentes de alho picados

8 tomates sem sementes e picados

¾ de xícara (chá) de extrato de tomate

200 ml de leite de coco

1 maço de cheiro verde picado

1 xícara (chá) de farinha de milho

1 xícara (chá) de farinha de mandioca

folhas de salsinha para decorar

sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

PREPARO

1. Limpe os camarões: retire as cascas e a cauda; faça um corte nas costas e retire as tripas com um palitinho. Lave bem sob água corrente. Transfira para uma tigela e tempere com o suco de limão e sal.

2. Numa panela, coloque 15 camarões, tampe e deixe cozinhar no vapor por 7 minutos em fogo médio.

3. Numa tábua, corte o cação em cubos de 2 cm e os ovos cozidos e os palmitos em rodelas. Reserve.

4. Umedeça uma fôrma de pudim com água para que o cuscuz desenforme mais facilmente. Disponha de maneira harmoniosa as rodelas de ovo e de palmito e os camarões cozidos. Reserve.

5. Numa panela, coloque a manteiga e leve ao fogo. Quando derreter, acrescente a cebola e mexa até ficar transparente. Adicione o alho e, assim que dourar, coloque os tomates picados e deixe cozinhar em fogo médio por 10 minutos.

6. Junte a polpa de tomate, o leite de coco e o cheiro-verde. Tempere com sal e pimenta-do-reino. Deixe cozinhar por mais 15 minutos. Retire do fogo.

7. No liquidificador, bata o refogado de tomate. Volte-o à panela e deixe cozinhar em fogo médio. Adicione, aos poucos, a farinha de milho e a de mandioca. Continue mexendo até que a mistura comece a engrossar. Acrescente o cação, o restante do palmito e os camarões crus. Continue mexendo até que a mistura se desprenda do fundo da panela.

8. Transfira o cuscuz para a fôrma preparada e cubra com filme. Quando esfriar, leve à geladeira por 3 horas. Desenforme sobre um prato e decore com as folhas de salsinha. Sirva frio.

Imagem: Aline chermoula

Dicas!

COMO COMPRAR A FARINHA

Para não ter erro na hora de comprar a farinha, procure no supermercado por farinha de milho flocão, ou farinha de milho para cuscuz nordestino. Não confunda com a farinha de milho amarela flocada (utilizada para fazer o cuscuz paulista e farofas).

Acompanhamentos para cuscuz

1 – Banana. Caso você queira inovar na combinação do seu cuscuz nordestino, a banana se mostra uma ótima opção de recheio. …

2 – Carne-seca. A carne-seca talvez seja um dos acompanhamentos mais conhecidos. …

3 – Coco. …

4 – Manteiga.

5 – Ovo.

6 – Queijo coalho

7 – Leite

8- Calabresa

9- Vinagrete

10- RequeijãoDa África para o Brasil: descubra os benefícios do cuscuz em 3 receitas inovadoras e deliciosas

O cuscuz é um alimento bastante conhecido e consumido no Brasil cada região traz sua variante com suas influências locais.

Saboroso e nutritivo, o quitute também é bastante versátil, uma vez que pode acompanhar diversos ingredientes, desde carne vermelha a leite. Tudo depende da preferência e do objetivo de cada um. A base do cuscuz é o flocos de milho, cereal rico em carboidratos complexos, fibras, vitaminas A e B1 e ácido fólico. O cuscuz também pode ser inserido no cardápio daqueles que desejam emagrecer e ganhar massa magra.

Benefícios do cuscuz

Os carboidratos complexos presentes no cuscuz são fonte de energia; as vitaminas A e B1 auxiliam nos impulsos nervosos e na regeneração celular; já o ácido fólico ajuda a prevenir as doenças cardíacas. Outros nutrientes importantes são a proteína, o selênio e o potássio.

Comments

No posts to display