Conheça o Kwanzaa e seu significado para os povos afro-diaspóricos

0
Conheça o Kwanzaa e seu significado para os povos afro-diaspóricos
Foto: Reprodução.

Por Durval Arantes

Adicione uma nova saudação sazonal à sua lista: Habari Gani! Trata-se da expressão suaíli equivalente a “o que há de novo?” e a saudação com a qual milhões de afro-americanos celebram o Kwanzaa.

Cada vez mais o Kwanzaa se torna um nome conhecido no público e na mídia. Em Los Angeles, por exemplo, as festividades do Kwanzaa incluem eventos nos quais diferentes segmentos da comunidade afro-americana celebram o espírito e os valores do feriado. Kwanzaa é a única festa especificamente afro-americana que atraiu uma porção significativa da população preta do país, que está cada vez mais em busca de identidade e significado para as suas comunidades.

A celebração do Kwanzaa foi idealizada em 1966, pelo Dr. Maulana Karenga, um reconhecido estudioso e ativista afro-americano, e também um acadêmico e catedrático de Estudos Negros nos Estados Unidos. Segundo o Dr. Karenga, o feriado teve origem no movimento nacionalista preto americano. Seus objetivos são o de criar uma consciência sócio-histórica entre as comunidades pretas do país.

Em muitas de suas manifestações públicas sobre a comemoração, o Dr. Karenga já se manifestou sobre a necessidade dessa celebração, a qual, segundo ele, “trata-se de um instrumento para ajudar a comunidade afro-americana a resgatar e reconstruir a nossa história e cultura e moldá-la à nossa imagem”.

“Kwanzaa” significa “primeira fruta” em suaíli. A comemoração é alinhada e moldada à celebração africana da colheita, com muitas culturas daquele continente contribuindo para sua criação. Dr. Karenga também defende a tese de que os valores e práticas do Kwanzaa são selecionados a partir de povos de todas as partes da África, em um verdadeiro espírito de Pan-africanismo.O Kwanzaa, portanto, é uma síntese dos elementos culturais da África Continental e da África em Diáspora.

Isso significa compreender que a festividade está enraizada tanto nos valores culturais quanto na prática dos africanos no continente e fora dele, com estrita atenção à autenticidade cultural e aos valores para uma vida significativa, com princípios e produtiva. O Kwanzaa celebra as culturas africanas e a cultura afro-diaspórica em suas variantes. O Dr. Karenga dá a denominação de “coleta” para este fenômeno, não apenas quanto à coleta dos frutos da terra, mas também da colheita mais valiosa da sociedade, que é o seu povo. Esta “coleta” é apenas um dos cinco critérios encontrados nas celebrações dos primeiros frutos que o Dr. Karenga considerou como pertinentes, quando criou a celebração. Segundo estes critérios, existem pelo menos cinco conjuntos comuns de valores e práticas centrais para as celebrações das primeiras frutas africanas que informaram o desenvolvimento do Kwanzaa:

1) colheita; 2) reverência; 3) comemoração; 4) novo comprometimento; e 5) celebração
Este conjunto de valores abriu o caminho para a criação do “Nguzo Saba” ou os sete princípios que estão no cerne da celebração do Kwanzaa. O raciocínio do Dr. Karenga para colocá-los no centro da celebração é muito claro: Os Nguzo Saba são apresentados como a matriz e o conjunto mínimo de valores que as pessoas pretas em diáspora precisam para resgatar e reconstruir sua vida em sua própria imagem e interesse e construir e sustentar uma família, comunidade e uma cultura afrocêntrica.Esses princípios são genuinamente oriundos da África continental e têm como objetivo enriquecer a comunidade as populações afro-diaspóricas, com o intuito de fomentar um senso de intra-comunidade e, ao mesmo tempo, estimular a unidade dos povos pretos de fora da África.

Os princípios Nguzo Saba são os seguintes:
1. Umoja, Unidade

2- Kujichangulia, Auto-determinação

3- Ujima, Trabalho coletivo e responsabilidade

4- Ujamaa, Economia cooperativa

5- Nia, Propósito

6- Kuumba, Criatividade

7- Imani, Fé

As celebrações do Kwanzaa se iniciam no dia 26 de Dezembro e duram 7 dias. No Brasil, as celebrações do Kwanzaa ainda são festejadas de forma pontual. Contudo, através dos anos, a festividade mas começa a ganhar um caráter mais abrangente e relevante entre as comunidades pretas do país.

Protocolo sugerido para as celebrações do Kwanzaa:

– Cada um dos sete princípios é celebrado entre os dias 26/12 e 01/01.

– Cada dia deve ser celebrado com uma vela que reverencia um dos sete valores (normalmente usa-se uma “kinara”, que é um candelabro para sete velas).

– Os seguidores se reúnem a cada noite para acender uma das velas, em sequência.

– O princípio daquele dia específico é debatido entre os presentes e como ele afeta a vida de cada uma das pessoas presentes na cerimônia.- É permitida a troca de presentes entre os participantes em uma das noites de celebração.

– Na última noite da celebração, parentes e amigos se juntam à família e uma ceia (denominada Karamu) é servida aos presentes. O Kwanzaa é também uma celebração às tradições africanas e a valorização da ancestralidade dos povos afro-diaspóricos.

Comments

No posts to display