Com o tema “Agbára Dúdú”, MAST celebra a Consciência Negra na XXVI Semana de Astronomia

0
1178

Com uma série de atividades grátis, o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) realiza a XXVI Semana de Astronomia (SEMA), de 13 a 17 de novembro. Em comemoração ao mês da Consciência Negra, a instituição lembra as contribuições dos povos africanos para a cultura e a astronomia moderna.

Durante cinco dias, o evento, com o tema Agbára Dúdú (no idioma yorubá significa ‘força negra’) mostrará ao público recentes descobertas da ciência por meio de atividades lúdicas e palestras para crianças, jovens e adultos. Uma das novidades deste ano é uma programação específica para professores, que acontecerá paralelamente às atividades voltadas aos visitantes do Museu e contará com a presença de cientistas africanos.

A XXVI Semana de Astronomia levanta discussões sobre uma das principais heranças da diáspora africana na América: a cultura brasileira. Isto se justifica porque não é possível fazer história da ciência, promover a educação em ciências nem divulgação científica sem entender a cultura que produziu seus cientistas, suas instituições e suas práticas.

Um dos destaques do evento são as sessões de planetário sobre astronomia nas culturas africanas , elaboradas pelo grupo de planetaristas do programa Ciência Móvel do Museu da Vida, sessões de filmes e debates com o Coletivo Cineclube Atlântico Negro (CAN), palestras de astronomia na perspectiva étnico-racial e oficinas como a de ‘Relações Raciais e Cultura Brasileira‘, com astrônomos do Observatório Nacional.

Para os Professores
A programação acontecerá especificamente na quinta-feira, 15/11. Com a participação de cientistas africanos, as atividades terão com carga horária de 10 horas, com direito a declaração de participação, a abordará os desafios para o ensino da astronomia e da física em sala de aula, boas práticas e trocas de experiências entre os docentes. Para participar, no entanto, é necessário fazer a inscrição.

Confira a programação completa

13/11 – Planetário Astronomia nas Culturas: África – Sessões às 9h,10h, 11h, 14h,15h e 16h – Sala de Atividades do Prédio Sede do MAST

Nesta sessão de planetário será explorada a cosmovisão de alguns povos africanos.

Programa de Observação do Sol – De 9h às 12h e das 14h às 17h – Pátio Externo do MAST.

O MAST possui telescópios e filtros para a observação do Sol de forma segura. Por meio deles vemos o Sol com um aspecto alaranjado e podemos observar as manchas solares, observadas pela primeira vez com por Galileu Galilei, no século XVI.

Bate-papo com cientistas brasileiros e africanos – 10h – Auditório do Prédio Anexo do MAST

O astrônomo moçambicano Valente Cuambe, a astrônoma cabo-verdiana em formação Dulcelena Cardoso Semedo e a geóloga Dayse Mirella Oliveira Timóteo conversam com o público sobre suas trajetórias acadêmicas.

Oficina de Astronomia – Astrônomos do Observatório Nacional – 15h

14/11 – Planetário Astronomia nas Culturas: África – Sessões às 9h,10h, 11h, 14h,15h e 16h – Sala de Atividades do Prédio Sede do MAST

Programa de Observação do Sol – De 9h às 12h e das 14h às 17h – Pátio Externo do MAST.

Oficina de Astronomia -Astrônomos do Observatório Nacional – 10h

Exibição do curta-metragem Jurema seguido de debate com Clementino Junior (CAN) e Aza Njeri (UFRJ) – 15h – Auditório do Prédio Anexo do MAST

Realizado em 2014 pelo cineasta Clementino Junior, o filme de 14 minutos mostra o registro íntimo do Ritual da Jurema, como é feito na Umbanda da Irmandade Cercado de Boiadeiro em Sepetiba, Rio de Janeiro, sob o comando da Iyalorixá e atriz Chica Xavier.

15/11 – Planetário Astronomia nas Culturas: África – Sessões às 15h e 17h – Sala de Atividades do Prédio Sede do MAST

Programa de Observação do Sol – Das 14h às 17h – Pátio Externo do MAST

Oficina ‘Desconstruindo Olhares’ – Dra. Moema Vergara, Dr. Bruno Capilé e Hellen Tavares (MAST) – 16h – Auditório do Prédio Sede do MAST.

Nesta oficina, a historiadora do MAST, Dra. Moema Vergara, o biólogo Dr. Bruno Capilé e a pedagoga em formação, Hellen Tavares, irão provocar uma discussão, por meio de imagens, sobre os processos que construíram nossa percepção sobre a questão racial.

16/11 – Planetário Astronomia nas Culturas: África – Sessões às 9h,10h, 11h, 14h,15h e 16h – Sala de Atividades do Prédio Sede do MAST

Programa de Observação do Sol – De 9h às 12h e das 14h às 17h – Pátio Externo do MAST.

9– 10h – Auditório do Prédio Anexo do MAST.

Narração de história apresentada pelo Dr. Alan Alves Brito, astrofísico da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, apresentará a história da Astronomia numa perspectiva étnico-racial. 

Exibição do Filme Águas no Muquém – Sobreviventes de uma Enchente seguido de debate com Clementino Junior (CAN) e Mestre Julio Vítor – 15h – Auditório do Prédio Anexo do MAST.

Este documentário de 25 minutos registra as memórias dos sobreviventes do Quilombo do Muquém, referentes à enchente de 2010 do Rio Mundaú em União dos Palmares, Alagoas. As tábuas de salvação de dezenas de pessoas foram os tetos das casas e principalmente os Pés de Jaca que sustentaram diversos moradores durante mais de 10 horas. 

17/11 – Planetário Astronomia nas Culturas: África – Sessões às 15h e 17h – Sala de Atividades do Prédio Sede do MAST

Programa de Observação do Sol – Das 14h às 17h – Pátio Externo do MAST

Palestra ‘Narrar e dominar: algumas reflexões sobre as representações do Antigo Egito’ – 15h – Auditório do Prédio Anexo do MAST.

Nesta palestra, a professora Giselle Marques Camara discutirá as representações do Egito dos Faraós, que nos faz imaginar em “um Egito branco e ocidental” descolado da África.

Brincando com o Sol – Demonstração de Aparatos de Energia Solar – 14h às 17h – Pátio Externo do MAST.

Oficina AstroMania: Radioastronomia Loves África! – 16h – Auditório do Prédio Sede do MAST.

Nesta atividade são abordadas as ondas de rádio que vêm de origem extraterrestre e são capturadas por grandes antenas chamadas radiotelescópios. 

Sarau astronômico-musical com o cavaquinista Pedro Cantalice – 17h30 – Campus do MAST / Observatório Nacional

Programa de Observação do Céu – 18h30 às 20h – Pavilhão da Luneta Equatorial 21

Nesta atividade, são utilizados equipamentos como a centenária Luneta Equatorial Heyde de 21 cm e um telescópio refletor Celestron de 8 polegadas de abertura. No período da XXVI SEMA, será possível observar a Lua e Marte.

As inscrições para Professores podem ser feitas pelo link. Para grupos escolares, o agendamento com o Núcleo de Público do MAST pelo e-mail atendimento@mast.br ou pelo telefone (21) 3514-5229.

Comments

Comentários