Chef Maristella Sodré nos ensina como não desperdiçar alimentos e ser sustentável na cozinha

0
648
Chef Maristella entre suas receitas - Foto: Arquivo pessoal

Em um momento que se discute meio ambiente e fome é fundamental refletirmos sobre como evitar o desperdício de alimentos. Conversamos com a Chef Maristella Sodré sobre como aproveitar o que a gente come e como de forma prática, podemos aplicar ideias da gastronomia sustentável na nossa cozinha.

Maristella é Formada em Gastronomia Social em vários projetos de gastronomia sustentável, empresária e apresentadora da série “Comida Que Transforma” exibida pelo YouTube da Gastromotiva e pelo NHACGNT. Ela também foi vencedora na Categoria Celebridades/ Influenciadores do Prêmio Lixo Zero Brasil 2020.

Mundo Negro – O que é por definição, uma gastronomia sustentável? Ela se aplica a todas as classes sociais?

Chef Maristella – É a Gastronomia que utiliza técnicas de Aproveitamento Integral dos Alimentos, reduzindo o desperdício e valorizando uma alimentação mais natural e nutritiva. Infelizmente não é aplicada a todas as classes sociais. Na realidade, as pessoas, independente da sua posição social, são muito cruas em relação a essas informações. Normalmente por preconceito ou por total desconhecimento. Mas claro que esses conhecimentos são muito menos integrados a realidade da população mais vulnerável.

Foto: Arquivo pessoal

De que forma as questões de sustentabilidade estão ligadas aos cuidados com o meio ambiente?

A Sustentabilidade Ambiental está diretamente ligada a preservação do Meio Ambiente. Nós, seres humanos, devemos utilizar e cuidar dos recursos naturais para que não falte para as gerações futuras, formando assim uma cadeia solidária e consciente. Devemos ser responsáveis ao lixo que produzimos todos os dias. Pois o planeta é um só. Preservar o planeta e cuidar dos recursos naturais é uma questão de urgência em relação ao futuro da humanidade.

Como essa pauta de gastronomia sustentável pode ser discutida dentro da comunidade negra que faz parte dos índices de fome que voltaram a aumentar por conta da pandemia?

Através de uma linguagem mais simples e acessível a todos. Trabalho em comunidades há mais de 3 anos. No início, observava uma grande dificuldade na aceitação desse assunto nos alunos e a repulsão pela mudança desses hábitos. Trabalhei muito e adaptei todo o planejamento e linguagem das aulas, trazendo ingredientes e realidades que aproximasse mais do seu dia a dia, mas com adaptações mais sustentáveis e saudáveis. Hoje, graças a Deus, meus alunos vão as aulas com mais entusiasmo e curiosidade. Animados em criar e reproduzir dentro das suas próprias casas. Pessoas socialmente vulneráveis e que geralmente recebem doações de alimentos todos os meses como ajuda e que hoje tratam o alimento de maneira diferente. Respeitando cada cocção e cada finalização. Com uma visão mais sustentável. Sem desperdício. O preconceito se transforma em admiração. O que me deixa muito feliz , pois aproveitam melhor o alimento absorvendo todos os nutrientes existentes e consequentemente obtendo mais comida em cima da mesa para sua família. O que não se pode consumir, aprendem outras formas de devolver os nutrientes ao solo, como por exemplo, técnicas de compostagem. Vivenciando e trazendo aos poucos essa nova realidade as suas vidas. Mas infelizmente é um índice muito baixo da população negra que possui esse privilégio de aprendizado. Meu sonho é mudar esse quadro o mais rápido possível, pois é uma questão de urgência, em relação a fome e ao futuro do planeta.

Foto: Arquivo pessoal

DICAS PRÁTICAS SOBRE COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SUSTENTÁVEL

PLANEJAR AS COMPRAS DE MANEIRA CONSCIENTE

RESGATAR A ANCESTRALIDADE ATRAVÉS DA COMIDA, POIS NOSSOS AVÓS E BISAVÓS JÁ EXERCIAM ESSA PRÁTICA DO APROVEITAMENTO INTEGRAL DOS ALIMENTOS. COM A INDUSTRIALIZAÇÃO DOS PRODUTOS, DEIXAMOS DE LADO ESSE PRAZER DE CONSUMIRMOS O QUE VEM DA TERRA E OPTAMOS PELO MAIS PRÁTICO.

UTILIZAR O ALIMENTO NA SUA TOTALIDADE, INGERINDO TODOS OS NUTRIENTES EXISTENTES (POIS A MAIOR CONCENTRAÇÃO DE NUTRIENTES ESTÁ PRINCIPALMENTE NAS PARTES QUE NORMALMENTE DESCARTAMOS)

FAZENDO UMA HORTA                       

SEPARANDO O LIXO E DANDO O DESCARTE DE MANEIRA ADEQUADA

 CONSUMIR MAIS PRODUTOS NATURAIS E MENOS INDUSTRIALIZADOS

Comments