Beleza e pele negra: biomédica fala sobre a importância da Beleza Inclusiva no setor da estética

0
Beleza e pele negra: biomédica fala sobre a importância da Beleza Inclusiva no setor da estética
Dra. Jessica Magalhaes Foto/Divulgação

Por muitos anos os produtos da moda, cosméticos, serviços e propagandas foram pautados em um padrão de beleza hegemonicamente branca, com isso, pretos e pardos não se sentiam atendidos, valorizados e representados quanto às suas identidades.

Em todo o mundo, indústrias cosméticas estão em busca de inovações que atendam a todos os públicos, incluindo produtos e serviços compatíveis com as características individuais dos seus consumidores. Só no Brasil, segundo dados do IBGE, 56% da população se autodeclara preto ou pardo, demonstrando o potencial para o setor e a emergência para a sociedade.

Segundo Jéssica Magalhães, biomédica esteta e especialista em pele preta, o movimento Beleza Inclusiva é essencial para todos e todas. 

Somos diversos e a área de estética ainda não entendeu isso. A educação é fragmentada, padronizada para pessoas brancas. Sequer é ensinado como cuidar de peles de outras ascendências”. Para ela, esse movimento vem sendo extremamente importante, pois cada vez mais as pessoas têm buscado produtos e serviços que atendam necessidades particulares.

“Durante a especialização encontrei a ausência de conhecimento sobre pele negra e, em 2020, foquei meus estudos para atender melhor pessoas pretas como eu. Já passei por péssimas experiências em atendimento dermatológico e não tive cuidados e nem resultado. Unindo a falta de conhecimento que vi durante a minha especialização, percebi que tinha que correr atrás e levar o cuidado que não existe hoje no mercado”, explica.

De acordo com Jéssica, é indispensável estar atento acerca dos cuidados com a pele negra, uma vez que os profissionais precisam se especializar para entender as particularidades nos tratamentos, já que a falta de conhecimento sobre as necessidades da pele pode trazer desde a ausência de resultados até a marcas permanentes. “É preciso ter conhecimento acerca do processo de cicatrização, inflamação e produção de melanina para poder conseguir resultados sem causar novos problemas, como manchas“, destaca.

“Também tem o mito de que pele negra não precisa de cuidado por ser “mais firme”. Apesar da abundância de colágeno que deixa a pele firme, temos necessidades específicas e por isso precisamos de cuidados especializados. Destaco a necessidade de hidratação. Naturalmente perdemos mais água, o que já causa um estado de desidratação. Por isso é importante estar atento à quantidade de água ingerida e aos produtos utilizados”, conclui Jéssica Magalhães.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display