Batidas, rimas e um belo registro

4493
880
A Tribe Called Quest ainda lota estádios em eventuais shows após seu rompimento

Há 20 anos, sentado na escada de casa, olhando para um som portátil da CCE um menino de nove anos ouvia pela primeira vez a música de um dos seus grupos favoritos. Duas décadas depois, na 35ª Mostra Internacional de Cinema, aquele menino pôde reviver aquela experiência inesquecível na sala escura do cinema.

Capa do documentário "Batidas, rimas e vidas"

O documentário Batidas, Rimas e Vida (Beats, Rhymes and Life: The Travels of A Tribe Called Quest, 2011) é exatamente o que o título sugere, uma jornada que nos convida a conhecer (e reviver, se você é um grande fã como eu) – à partir do ponto de vista dos seus portagonistas – a história de um dos grupos mais inovadores da história do Hip Hop.

 Dirigido pelo ator (e também grande fã) Michael Rapaport, o documentário reúne imagens da turnê pelos Estados Unidos em 2008, que reuniu o grupo após a separação, dez anos antes. Ao mesmo tempo, o inicio da trajetória do grupo novaiorquino, é comentada por artistas como o pioneiro nos programas de rádio voltado para o Hip Hop, DJ Red Alerte os grupos De La Soul e Jungle Brothers, esses dois últimos, integrantes do coletivo Native Tongues.

Para dar a perspectiva dos fãs, o documentário conta com depoimento de algumas celebridades como Pete Rock, Large Professor Pharrel Williams, Beastie Boys,The Roots, Common e Mos Def.

 O material de bastidores revela também os problemas de saúde de Phife Dawg e como era – e continua sendo – tênue a sua relação com Q-Tip. A diferenças entre os dois contribuiu para a deterioração da incrível química que eles tinham, o que levou ao fim da banda e torna incerta uma possível retomada.

A trilha sonora é um capítulo à parte em se tratando de A Tribe Called Quest. Durante todo o documentário, você ouvirá os principais títulos da carreira do grupo, um dos primeiros a fazer a célebre mistura de Hip Hop com Jazz. Complementando, a música adcional fica por conta do não menos competente, produtor e multi instrumentista, Madlib.

A Tribe Called Quest ainda lota estádios em eventuais shows após seu rompimento

Sem dúvidas, o A Tribe Called Quest é um dos grupos mais relevantes das últimas décadas e transcendeu gêneros e rótulos. Mesmo 13 anos após o rompimento, suas eventuais turnês lotam estádios o que evidencia a força que o grupo tem e a falta que faz pro cambaleante Hip Hop atual. Se você não assistiu as exibições na última Mostra, nem tudo está perdido, resta o download pago do título na loja do itunes. E ainda emociona aquele menino de 20 anos atrás.

 

Comments

Comentários