Autor de ‘Império’, Aguinaldo Silva critica Beyoncé e diz que ela é da elite branca

0
Autor de ‘Império’, Aguinaldo Silva critica Beyoncé e diz que ela é da elite branca

Aguinaldo Silva, autor de novelas como “Roque Santeiro”, “Senhora do Destino” e “Império” resolveu palpitar em sua conta do Twiter sobre algumas notícias recentes acerca da cantora pop Beyoncé. Num tweet de ontem (23) o autor comenta sobre a cantora ser a primeira mulher negra a usar o Diamante Tiffany: “”Beyoncé se torna a quarta pessoa da história e a primeira mulher negra a usar o Diamante Tiffany“: pois é, mas para mim, justiça social só quando qualquer mulher, independente da raça, idade, religião ou fama puder usá-lo. Isso acontecerá algum dia? O que vocês acham?”, perguntou aos seus seguidores. Diante da resposta de uma moça sobre suas condições financeiras, o autor respondeu: “Isso sim, é um comentário lúcido. A mídia devia falar mais de problemas com o seu e menos de futilidades como o colar da milionarésima Beyoncé. Beijos, amiga”.

Aguinaldo Silva compara 'Game of Thrones' a novelas: 'Improvisaram' | VEJA
Imagem:TV Globo

Seguindo sua saga de militância contra a cantora norte-america, Aguinaldo tweetou  hoje:: “Joelly tem 37 anos, é negra, diarista, mãe de três filhos e nenhum pai para ajudar a criá-los. Fico aqui a imaginar o que lhe passa pela cabeça quando ela lê notícias como essa sobre o colar milionário de Beyoncé. Gente, vamos cair um pouco na real, tá legal?”, disse o autor que em seguida afirmou que Beyoncé faz parte da elite branca.

Essa semana Beyoncé e Jay-Z estrelam a nova campanha da joalheria Tiffany. Com visual inspirado no clássico filme “Bonequinha de Luxo” (1961), a cantora aparece com o famoso diamante amarelo da marca, avaliado em 30 milhões de dólares (161 milhões de reais). Com a repercussão do ensaio, Lázaro Ramos e Tais Araújo, considerado por muitos fãs o paralelo brasileiro do casal de popstars, também fizeram sua versão da fotografia.

Aguinaldo Silva é um autor de sucesso na televisão, mas nunca teve em seus folhetins um protagonista negro, tampouco em seus folhetins houve ampla representatividade de pessoas pretas. O autor parece esquecer que uma conquista individual não é responsável pelas mazelas de um povo inteiro e que não é uma cantora pop a responsável por acabar com o racismo estrutural. O escritor também parece desconhecer quais ações o casal de artistas costuma estar envolvido para fortalecer o povo preto nos Estados Unidos e até mesmo em países como o Brasil, como já noticiado pelo Site Mundo Negro.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display