O cantor Akon, 49, está dando o que falar na internet. Durante passagem pelo podcast Zeze Millz Show, o artista declarou que os africanos possuem mais presença de palco que os norte-americanos negros. “Nos Estados Unidos, usam as calças meio abaixadas, entediados, meio adormecidos por estarem chapados no palco. Mas [na] África, nós acordamos de manhã, é só olhar para esses clipes do YouTube de todas essas crianças de Uganda“, disse ele, destacando que a arte é como um talento natural para os africanos. “É como se essas crianças fossem artistas. Então, para nós, é algo natural.”

O comentário não foi bem recebido nas redes, em especial, dentro dos Estados Unidos. O cantor passou a receber diversas críticas. “Tantos de nós tentando construir pontes e fortalecer essas conexões diaspóricas e ele [Akon] apenas traz uma tocha para a festa”, disse uma usuária.

“Isso é super louco para Akon dizer, especialmente porque toda a sua carreira foi ancorada na apropriação da cultura e música afro-americana”, disparou outro usuário. Dono do sucesso ‘Don’t Matter’, Akon nasceu nos Estados Unidos, em Saint Louis, uma cidade independente, localizada no estado de Missouri.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments