Afrolab Moda seleciona 12 marcas de joias e bijuterias de empreendedores negros e indígenas

0
Afrolab Moda seleciona 12 marcas de joias e bijuterias de empreendedores negros e indígenas
Foto: Jam + Rico.

Todos os escolhidos irão participar presencialmente do Festival Feira Preta e, dentre eles, quatro terão a oportunidade de compor coleção com a C&A

O Instituto C&A – pilar social da C&A Brasil – e a PretaHub – hub de criatividade, inventividade e tendências pretas responsável pela Feira Preta -, se unem para lançar a 2ª edição do Afrolab Moda by Instituto C&A — programa voltado para apoiar e impulsionar as potências empreendedoras negras e indígenas da moda. Lançada em 3 de maio, esta edição do programa irá selecionar 12 marcas de joias, semijoias e bijuterias de todo o Brasil. As inscrições podem ser realizadas pelo site até 12 de maio.

Os 12 negócios selecionados passarão por um intenso processo de desenvolvimento, capacitação e aprendizagem. Além disso, todos os participantes serão convidados a expor suas marcas e produtos no Festival Feira Preta, que será presencial, em São Paulo. Ao final do programa, quatro deles serão escolhidos para desenvolver uma coleção inédita da C&A, por meio da comercialização no marketplace da varejista de moda, o Galeria C&A.

Esta é a segunda edição Afrolab Moda by Instituto C&A, agora com o objetivo destacar empreendedores do segmento de bijuterias, jóias e semijórias. “A continuidade do Afrolab, este ano, mostra que ainda há diversos segmentos dentro da própria moda que podem ser explorados e sabemos que a inclusão produtiva de empreendedores negros, indígenas é mais desafiadora. Por isso, o objetivo não é oferecer apenas conteúdos teóricos de formação, mas também criar oportunidades para venda e acesso a um mercado de moda mais amplo”, comenta Gustavo Narciso, Diretor Executivo do Instituto C&A.

Edital

Podem se inscrever empreendedores que se autodeclarem negros e indígenas, com CNPJ ativo que atuem nos segmentos de joias, semi joias e bijuterias, residentes de todo o território brasileiro, que trabalhem com produtos autorais e que sejam maiores de 18 anos. Não há necessidade de já ter trabalhado com o Instituto C&A ou participado de outros editais. Além disso, pessoas com vínculos empregatícios com a C&A, com o Instituto ou com a Feira Preta, serão desclassificadas.

Após o lançamento do edital e a seleção das 12 marcas, a chamada Trilha Feira Preta¸ será composta por uma série de encontros de preparação para participação no Festival da Feira Preta, maior evento de fomento ao empreendedorismo negro da América Latina, com todos os custos de vinda para São Paulo, hospedagem e alimentação, cobertos pelo Instituto C&A.

Ao final da imersão, os 12 empreendedores serão convidados a participar de um desafio e, dentre os participantes, quatro serão selecionados compor coleção inédita com a C&A.

“Este Afrolab é uma oportunidade não só de darmos continuidade no fortalecimento de empreendedores pretxs, periféricxs e indígenas que atuam no ecossistema da Moda, como também uma oportunidade de honrarmos nossos ancestrais. Com os conhecimentos trazidos do continente africano, a ourivesaria foi o ofício que concentrou o maior número de pessoas negras. As joias crioulas que, por exemplo, foram produzidas naquela época e ornamentavam os pulsos, colos e orelhas das negras das irmandades baianas e mineiras, hoje inspiram muitas joias atuais.” explica Adriana Barbosa, CEO PretaHub.

Participe de nosso grupo no Telegram

Receba notícias quentinhas do site pelo nosso Telegram, clique no
botão abaixo para acessar as novidades.

Comments

No posts to display