Abre inscrições para Festival Carioca de Fotografia voltado a moradores de comunidades do Rio

0
395
Foto: Nadeena Granville/Unsplash.

O evento é direcionado aos moradores de comunidades do Rio de Janeiro que tem a fotografia como paixão, o evento será gratuito e as inscrições já estão abertas e vão até o dia 15 de fevereiro. 

O @frentefestival surge das vivências do realizador Giuliano Lucas, fotógrafo, documentarista, artista visual e produtor, ao experimentar desde sempre uma realidade comum de fotógrafos também de origem periférica de todo o Brasil: ter trabalhos avaliados com certo exotismo ou utilizados indevidamente para reforçar o discurso da violência em locais abandonados pelo Estado, estigmatizando moradores dessas comunidades. “Criamos o #FRENTE por acreditar na diversidade e pluralidade de produções realizadas por muitos fotógrafxs de origem periférica. A ideia é ser uma janela, construindo uma plataforma para diálogo, formação e incentivo das múltiplas produções de artistas e olhares que emergem do silenciamento social, econômico e cultural”, afirma Giuliano.

 Com apoio da Lei Aldir Blanc, serão selecionados 40 fotógrafos para expor na galeria virtual, que terá um portfólio online para oportunizar a venda dos trabalhos selecionados. O evento contará, ainda, com lives sobre mercado da fotografia, arte, redes sociais e desafios da fotografia na pandemia. O Festival terá capacitações com ações pedagógicas e estratégias em como manter e gerenciar suas carreiras. Os fotógrafos terão noção de como gerenciar seu trabalho, precificar, vendas, redes sociais, marketing, além de desenhar um plano de carreira. 

Para se inscrever, basta acessar até o dia 15 de fevereiro o formulário e seguir o passo a passo. Fotógrafos moradores de comunidades do Rio, maiores de 18 anos, que fazem uso de celulares, câmeras analógicas e/ou digitais, bem como outras formas híbridas de captura de imagens, podem participar.

 Os artistas selecionados terão de 05 a 10 fotos no site, além de comunicação direta com possíveis compradores e público.

Comments