A multiartista Luiza Loroza, filha de Serjão Loroza, lança single composto há 30 anos pelo pai

0
728

A poetisa e diretora Luiza Loroza, filha de Serjão Loroza, estreia como cantora com o lançamento do single “Pureza”, também registrado em clipe. A canção foi escrita por seu pai há 30 anos, antes mesmo do nascimento de Luiza.

A nova versão conecta a obra, até então perdida, do pai – e suas reflexões à época – às memórias de infância da filha, mas sob o seu olhar no tempo presente. “Essa música veio para selar a potência da nossa relação”, revela Luiza.

Imagem: Divulgação

“Pureza” é, antes de tudo, segundo ela, uma provocação a olharmos para os opostos. “O adulto e a criança, a pureza e a impureza, o quanto de um pode ter no outro, acompanhado de um audiovisual que nos prende à tela e de uma melodia que nos transporta para a nossa essência interior”, reflete a multiartista, que, no estúdio, foi acompanhada pelo pai e o irmão, João Loroza, que não conseguiram conter as lágrimas durante as gravações.

“A Luiza ressignificou a canção. Ela tinha, de certa forma, um quê de uma busca impossível e Luiza deu uma outra perspectiva, de fortalecimento, da pureza como a ligação com a nossa própria essência. Afinal, voltar-se para aquela pequena criança que já fomos pode ser a melhor maneira de se tornar grande, conta, emocionado, Serjão Loroza.

“Pureza” foi capitaneada pelo percussionista e produtor Pedro Amparo (Agytoê, Mahmundi, Potyguara Bardo), que recrutou um time de peso para materializar a canção, que marca esse novo passo no universo de Luiza. Na canção, os timbres contrastam com a melodia, que transporta para sentimentos ora nostálgicos, ora esperançosos, trazendo uma leveza muito importante para os dias atuais. O single marca também a parceria da artista com o selo Mondé, presente no mercado independente há 10 anos e que foi responsável por distribuir a canção nas plataformas digitais.

O clipe da música foi dirigido e roteirizado pela própria Luíza, que apresenta oito personagens marcantes delineados pelos figurinos de Dora de Assis, criados a partir de traços da sua personalidade. O clipe flerta com outras artes, como a poesia, o teatro e as artes visuais, muito presentes no seu cotidiano, além de propor outros imaginários possíveis relacionados à infância. A escolha dos instrumentos e de todos os elementos audiovisuais foi dada pelo arsenal referencial da artista, que mantém sua face diversa: dividindo a autoria com Serjão Loroza.

Você pode conferir “Pureza” aqui.

Comments